Homem condenado por participação em assassinato de casal em motel no Paraná é preso em SP

André Perez Silva e Gabriela Cerci Bernabe foram mortos em abril de 2015; investigações apontam que eles foram vítimas de latrocínio. Fabiano Ferreira da Silva estava foragido e foi localizado nesta terça-feira (8).

Homem condenado por matar casal em motel do Paraná é preso em SP — Foto: Reprodução/RPC

Homem condenado por matar casal em motel do Paraná é preso em SP — Foto: Reprodução/RPC

 

Um homem condenado pela morte de dois jovens em um quarto de motel em Paranavaí, no noroeste do Paraná, foi preso nesta terça-feira (8) em Salto (SP).

Fabiano Ferreira da Silva e um outro homem foram apontados pela polícia como autores das mortes. Entretanto, o comparsa Marcelo de Oliveira Choti acabou morrendo após uma troca de tiros com a polícia.

Fabiano estava foragido desde a data do crime. Até a publicação desta reportagem, não haviam informações da polícia sobre como e em que local ocorreu a prisão dele, apenas que ele utilizava nome falso e portava uma pistola com numeração raspada.

Ele está preso na 6ª Delegacia da Divisão de Investigações Sobre Crimes Contra o Patrimônio (Disccpat).

O G1 tenta localizar a defesa de Fabiano Ferreira da Silva.

André Perez Silva e Gabriela Cerci Bernabe foram encontrados mortos no dia 4 de abril de 2015. Segundo as investigações, os jovens saíram de uma boate da cidade na madrugada daquele dia e foram até o motel por volta das 4h.

Como os dois não apareceram em casa no dia 4, as famílias procuraram a polícia e registraram Boletim de Ocorrência sobre os desaparecimentos. Pouco tempo depois, os dois foram encontrados mortos deitados na cama de um dos quartos do motel.

No dia 10 de abril, a Polícia Civil divulgou os laudos do Instituto Médico-Legal (IML) sobre as causas de morte de André e Gabriela.

Segundo o laudo, Gabriela foi estuprada e morreu devido a uma fratura no pescoço provocada por uma queda. Já André morreu por embolia pulmonar causada por intoxicação.

As investigações apontam que eles foram vítimas de latrocínio, que é roubo seguido de morte.

Câmeras de segurança mostraram que um homem, Marcelo de Oliveira Choti, estava no quarto ao lado deles. De acordo com os peritos, foi encontrado material genético dele no local do crime.

À polícia, Choti sempre negou envolvimento nos latrocínios.

A polícia não detalhou o que aconteceu dentro do quarto onde os jovens foram mortos. As investigações mostraram que Choti invadiu a suíte onde ocorreu o crime assim que o casal estacionou o veículo na garagem do quarto. Pouco mais de uma hora depois, ele fugiu do motel com ajuda do segundo suspeito.

Marcelo de Oliveira Choti foi preso poucos dias depois das mortes, mas por participação em outro crime: um assalto a banco.

Choti foi levado para a Casa de Custódia de Maringá, no norte do estado, de onde fugiu e acabou morto em uma troca de tiros com a polícia.

O processo teve continuidade pela participação de outra pessoa. Fabiano Ferreira da Silva também foi apontado como autor das mortes.

Ele chegou a ser condenado a mais de 50 anos pelos dois latrocínios. À época, o advogado de Fabiano recorreu da sentença.

Fonte: G1/foto reprodução

Leave a Reply