No primeiro dia da greve, governo atende pedido da direção e abre mesa de negociação. ( Foto: Guilherme Crestani)

Direção da APP debate pauta da greve com governo do Paraná

Na quinta-feira(13), após o encerramento da assembleia, a direção estadual da APP protocolou ofícioinformando o governo da decisão da assembleia e também da pauta aprovada pela categoria. A direção também solicitou instalação de mesa de negociação com o objetivo de debater os itens. Ontem a casa civil respondeu ao ofício convidando para uma mesa de negociação que aconteceu após as 20h.

No início do debate, o presidente da APP-Sindicato, professor Hermes Silva Leão defendeu o diálogo e a negociação como forma de superar os impasses criados pelo governo do Estado, principalmente a quebra de compromissos firmados, inclusive, diante do judiciário.

A direção do sindicato reforçou os itens da pauta aprovada na assembleia do dia 12 de outubro e solicitou novamente ao governo a retirada das emendas à lei orçamentária que suspendem o pagamento da data-base e vinculam as progressões e promoções à Lei de Responsabilidade Fiscal.

O deputado estadual Professor Lemos destacou o decreto assinado pelo governador autorizando a negociação de créditos de ICMS a vencer nos próximos anos que deverão reforçar o caixa do governo do Paraná no ano de 2017. Esta era uma das proposições do sindicato para buscar recursos a fim de pagar o que o governo nos deve, mas vinha sendo negado pelo Estado.

O economista Cid Cordeiro apresentou dados quem confirmam que o governo deverá fechar o ano com superávit nas receitas. Ressaltou que os recursos extraordinários que o sindicato já apontava estão se concretizando como a venda da folha de pagamento e a negociação de ICMS vincendo. Diante disso, é possível negociar uma saída para o impasse criado e garantir o pagamento da reposição da inflação no próximo ano.

O líder do governo na ALEP, deputado Luis Claudio Romanelli, voltou a afirmar que a lei orçamentária não será votada antes que se esgotem todas as negociações com os servidores e defendeu a implementação dos demais itens financeiros como o reajuste do auxílio transporte dos funcionários PSS e a complementação de salário para alcançar o mínimo regional.

A secretária de finanças insistiu na retirada das emendas da ALEP. “Retirar é a condição que estamos apresentando para debater o conjunto da pauta”, afirmou. Ela ressaltou que da maneira como as emendas estão colocadas, a data-base está suspensa.

O debate foi suspenso por volta das 22h, sem ainda chegar a um consenso. Na próxima quarta-feira(22) integrantes dos sindicatos de servidores participam de uma nova reunião de negociação a partir das 14h. Convocamos a categoria para comparecer no centro cívico nesta data.

Participaram da reunião os deputados Luiz Claudio Romanelli, Márcio Nunes, Professor Lemos, secretário chefe da casa civil Valdir Rossoni, secretaria de educação Ana Seres Trento Comin, secretário de comunicação Marcio Vilela. Pela APP-Sindicato participaram os(as) dirigentes Vanda do Pilar, Marlei Fernandes de Carvalho, Elizamara Goulart, Nadia Brixner, Luiz Fernando Rodrigues, Walkiria Mazetto e  Hermes Silva Leão, além do economista Cid Cordeiro.

Fonte: APP Sindicato

Leave a Reply