Foto divulgação

David Arioch é homenageado na Câmara de Vereadores de Paranavaí

O jornalista, historiador e ativista paranavaiense David Arioch recebeu na última sessão ordinária, homenagem de autoria dos vereadores professor Carlos Alberto João e José Galvão, pelo engajamento na preservação da história e cultura paranaense, bem como sua luta pela causa animal.

Um dos propositores da Moção nº 002/2019, professor Carlos fez a leitura do texto ‘Orgulho em ser ignorante?’, de autoria do jornalista e utilizou a tribuna para enaltecer o trabalho de Arioch.

“Quero expressar aqui minha admiração pelo seu trabalho e pelas suas pesquisas. Você que, conhece como ninguém a periferia da cidade de Paranavaí, a história do município, dos pioneiros e pioneiras, que a história oficial não contou. […] As suas reportagens contam com detalhes a nossa história, as quais destaco: A vida de frei Jerônimo na II Guerra Mundial; Paranavaí, uma colonização centenária; Uma breve história de Paranavaí; Os pianos de cauda da Vila Montoya, e O Anjo da Morte. […] Você que também milita na filosofia do veganismo, nacionalmente e internacionalmente e como militante político em prol da justiça social e na causa animal. Parabéns”, proferiu.  

Após a entrega, David agradeceu a honraria e ressaltou sua satisfação de contar e preservar a história do município, como patrimônio cultural. “Eu agradeço a oportunidade não só de receber esta homenagem, que é um presente, mas de poder falar um pouquinho do meu trabalho, da minha história. Sou de Paranavaí e desde quando concluí o curso de jornalismo, me interessei em pesquisar sobre a história de Paranavaí. Nós temos algumas pesquisas pontuais, mas existem algumas lacunas. Eu conheci a história a partir da elevação a município. Tinha um trabalho muito relevante feito pelo Diário do Noroeste, na figura do Saul Bogoni, mas era publicado mais em datas comemorativas. […] Então, eu comecei a pesquisar a partir do século XX, a formação da Fazenda Ivaí, depois o primeiro núcleo de Montoya, a Fazenda Velha Brasileira, e inclusive a própria formação populacional do norte do Paraná. […] Nossa história é muito rica, marcada por um povo aguerrido […] e muitas coisas intrigantes”, relatou o homenageado.

Formado em 2005, em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Unicesumar, e pós-graduado em Jornalismo Cultural e Literário, David estreou sua carreira jornalística em 2006 atuando profissionalmente como repórter do jornal O Diário do Norte do Paraná, de Maringá. No mesmo ano, iniciou pesquisa sobre a história de Paranavaí que após 10 anos de dedicação e estudo deu origem ao livro ‘Areia Branca – Histórias de Paranavaí’, editado, mas ainda não publicado.

Em 2009, passou a atuar como jornalista colaborador da Fundação Cultural de Paranavaí. Em 2012, foi premiado pelo Instituto Histórico e Geográfico do Paraná, sediado em Curitiba, pela autoria do ensaio “Paranavaí, uma colonização centenária”, que aborda a história do município antes da emancipação e da sua elevação. 

Em 2016, se tornou colaborador da Agência de Notícias de Direitos Animais. No ano seguinte, publicou o livro de culinária vegana “Vegaromba”, pela editora Simplíssimo, de Porto Alegre. E em 2018, fundou o Portal Vegazeta, de jornalismo em veganismo, história e cultura.

Atualmente atua também como infoativista e colaborador de diversos grupos e organizações nacionais e internacionais em defesa dos direitos animais.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Deixar Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Itens necessarios estão marcados *

*