“Vamos investir R$ 3 milhões em reperfilamento em Paranavaí até o fim deste ano”, diz secretário de Infraestrutura

O secretário de Infraestrutura de Paranavaí, Renato Dultra, assumiu uma missão difícil na visão de muitos moradores da cidade: recuperar a malha viária da cidade. Planejando a melhor maneira de trabalhar, ele já tem ações definidas. “Com recursos próprios do município, vamos comprar 7.500 toneladas de CBUQ, que é o asfalto à quente e de melhor qualidade, e investir cerca de R$ 3 milhões em reperfilamento até o fim deste ano”, diz Dultra.

 

“O município tem uma boa capacidade de endividamento, e por isso, também temos uma perspectiva de parceria com o Governo do Estado para a liberação de outros R$ 10 milhões para execução da capa asfáltica em CBUQ. Nesse caso, faríamos o reperfilamento, que é a primeira camada, e a capa mais grossa ficaria por conta do serviço terceirizado, mas todo material seria comprado pela Prefeitura”, continuou o secretário.

 

“Algumas pessoas questionaram a execução dessa obra, mas é desta maneira que tem que ser feita. Primeiro o reperfilamento para igualar o asfalto, depois a capa mais grossa. Nos últimos dias trechos das ruas Paraíba, Getúlio Vargas e Guaporé foram recuperadas desta forma”, afirmou Dultra. A intenção, segundo o secretário, é trabalhar da mesma forma como está sendo feito o recape do convênio com o Paraná Cidade no valor de R$ 7 milhões, liberado no ano passado.

 

O caso da Rua Guaporé, que nesta semana recebeu a capa asfáltica, foi tema de questionamento para alguns moradores de Paranavaí, que diziam que a rua estava em boas condições. “A Guaporé já havia sido reperfilada por conta da implantação do sistema binário, mas por ser uma via coletora, estava previsto o recape em CBUQ para dar melhores condições de tráfego para a população. A escolha das ruas que teriam esse serviço foi determinada pela administração passada”, explicou o secretário.

 

A secretaria está montando um registro de preço e, em torno de 60 dias, o processo deve ser finalizado. Vencida a parte burocrática e a compra dos materiais necessários, as equipes poderão ir pra rua e iniciar a recuperação do asfalto.

 

Tapa buracos – Os serviços de tapa buracos continuam, mas de maneira diferente. São duas equipes diariamente fazendo o serviço, que primeiramente fazem a pintura de ligação (emulsão), e depois aplicam o material. “Estamos iniciando os tapa buracos concentrados em uma mesma região, assim podemos usar o rolo compactador depois de colocado o material no asfalto”

 

Perguntado se havia alguma diferença entre o tapa buraco antigo e o atual, Dultra foi direto. “Sim, agora estamos usando a emulsão correta por meio da pintura de ligação. Sem isso, o material não tem compactação”, enfatizou.

 

Mais fotos:

 

Fonte: Secretaria de Comunicação Social-Prefeitura de Paranavaí.

Deixar Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Itens necessarios estão marcados *

*