Testemunhas revelam autores de duplo homicídio na Vila Operária

A Polícia Civil pedirá que a Justiça decrete a prisão de três pessoas suspeitas de participação em um duplo homicídio na tarde do último sábado na Vila Operária, em Paranavaí. Testemunhas revelaram o nome de dois adolescentes e de uma terceira pessoa, maior de idade.
O delegado responsável pelas investigações, Gustavo Bianchi, disse que os policiais já apuraram que há fortes indícios de que as mortes aconteceram por causa de uma rixa, porém, não está descartada a possibilidade de algo relacionado ao comércio de drogas.
O CRIME – O telefone 190 da Polícia Militar (PM) foi acionado por volta das 13h do sábado (22). Os policiais se deslocaram até o bar localizado na Rua Ipê e lá encontraram o corpo do trabalhador rural José Hilton da Silva, 68 anos. No bar ainda estava o adolescente de 15 anos, baleado.
De acordo com o relatório da PM, a poucos metros do bar os policiais encontraram o corpo de Preslley Jhonatas dos Santos Ferreira, 25 anos. As duas vítimas fatais foram levadas para o Instituto Médico Legal (IML) de Paranavaí onde aconteceu a necropsia (conhecida como autópsia).
O adolescente foi resgatado por equipes de socorristas e encaminhado para a Santa Casa de Paranavaí. Na tarde de ontem (24) ele permanecia internado em um quarto da enfermaria do hospital e sua condição de saúde era considerada estável.
O delegado-adjunto espera tomar o depoimento do menor o mais breve possível. No dia do crime ele já havia gravado um vídeo dando detalhes do caso. Os suspeitos de terem cometido o duplo homicídio conseguiram fugir a pé em sentido ao Bosque Municipal e não foram encontrados.
POR ACASO – Testemunhas relataram que três pessoas chegaram ao bar e começaram a atirar contra o menor e no jovem de 25 anos. O adolescente teria corrido e se escondido atrás do trabalhador rural. O homem de 68 anos foi atingido pelos disparos e morreu no local.
Pelos relatos a Polícia concluiu que o trabalhador não tinha nenhuma relação com a confusão. Ele tinha chegado do trabalho e estava tomando uma bebida. Para os investigadores, o lavrador “estava no lugar e na hora errada”.
De acordo com a investigação, a vítima fatal de 25 anos tinha passagens policiais por violência doméstica, roubo e porte de arma. Já o adolescente assinou em ocasiões anteriores atos infracionais por posse de droga.
JARDIM MORUMBI – No mesmo dia do duplo homicídio as equipes da PM atenderam outro assassinato, de um jovem de 21 anos, executado com dois tiros no Jardim Morumbi, em Paranavaí.
O assassinato de Kelvin Moraes da Silva, de 21 anos, foi por volta das 20h30 em um bar localizado na Avenida Domingos Sanches. Os investigadores da Polícia Civil ainda não conseguiram elucidar o crime.
Testemunhas afirmaram que o autor dos disparos chegou em uma moto de cor preta, usando camiseta azul e teria chamado a vítima pelo nome. Ao se virar, Silva foi alvejado na cabeça e costas.
Os socorristas do Corpo de Bombeiros foram acionados e constataram o óbito. A vítima tinha passagem pela polícia por ameaça, dano e estelionato. Recentemente ele discutiu com outro jovem residente no Jardim Morumbi. Ele também foi acusado de ter pichado um carro enaltecendo o Primeiro Comando da Capital (PCC).

CRIMES NÃO ESTÃO RELACIONADOS
Os policiais civis descartaram qualquer tipo de relação entre o assassinato do Jardim Morumbi com o duplo homicídio da Vila Operária. Também foi descartada a hipótese dos três homicídios de Paranavaí terem vínculo com as três mortes ocorridas durante a semana passada em Terra Rica.
Com as mortes registradas durante o final de semana a polícia contabiliza 10 assassinatos este ano em Paranavaí. Comparando com o mesmo período do ano passado os números são idênticos. Porém, nos meses de novembro e dezembro de 2015 houve outros 7 registros de homicídios na cidade fechando a estatística com 17 assassinatos.

Fonte: Jornal Diário do Noroeste

COMPARTILHE ESTA INFORMAÇÃO!

COMPARTILHE ESTA INFORMAÇÃO!

Deixar Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Itens necessarios estão marcados *

*