“Os programas Empreendendo Paranavaí, PAT, Padep e o Inova Paranavaí são umas das justificativas da ascensão econômica”, destaca Lorenzetti.

Paranavaí é a cidade da região Noroeste que mais cresceu entre 2010 e 2014

Viver nas grandes cidades deixou de ser prioridade para muitos trabalhadores nos últimos anos, que acabam preferindo a calmaria do interior ao invés da correria da capital e região. Agora, esta informação se comprova em números: o Noroeste do Paraná é a mesorregião que mais cresceu entre 2010 e 2014, segundo informações do Instituo Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) e dentre os municípios, o que mais se destaca é Paranavaí, que cresceu 13,45%.

“Em 2008, o município possuía menos de 6 mil empresas estabelecidas na cidade e, em menos de 8 anos, o número de empresas é 73% maior, graças as políticas econômicas adotadas. Hoje, o município conta com mais de 10 mil empresas. Além disso, criamos programas que estimulam o crescimento da economia. Os programas do município Empreendendo Paranavaí, Programa de Aperfeiçoamento do Trabalhador (PAT), Programa de Apoio ao Desenvolvimento de Paranavaí (Padep) e o Inova Paranavaí são umas das justificativas da ascensão econômica”, valorizou o prefeito de Paranavaí, Rogério Lorenzetti.

Segundo informações do jornal Folha de Londrina, o processo de desconcentração da riqueza da Região Metropolitana de Curitiba se consolidou com a perda 10,6% de participação no Produto Interno Bruto (PIB) do Estado até 2014. Algumas das menores mesorregiões têm aproveitado o momento e crescido consideravelmente se comparados as grandes cidades. É o caso do Noroeste, que tem municípios como Paranavaí, Umuarama e Cianorte que alavancaram o crescimento. Sua participação no PIB foi a que mais cresceu de 2010 a 2014: 17,8%.

“As políticas de incentivo e fomento econômico também impulsionaram a criação de quase 6 mil empregos entre 2009 a 2015. E, pela primeira vez na história econômica do município, a principal atividade econômica da cidade passou a ser a Industrial, que atualmente é a maior geradora de emprego e de receita (anteriormente era o comércio). Além disso, no mercado internacional o município também tem se destacado. Nos últimos 8 anos, Paranavaí exportou mais de US$ 395 milhões”, ressaltou o prefeito de Paranavaí.

Segundo a reportagem, os 69 municípios do Noroeste somaram um PIB de R$ 16,7 bilhões naquele ano, o que representava 4,8% do total de R$ 348 bilhões do Paraná. Na região, vivem 713 mil habitantes, ou 6,4% do total de 11 milhões de paranaenses. Apesar da redução de 10,6% de participação no PIB, a RMC ainda concentrava 42% da riqueza paranaense em 2014. Em 2010, eram 47%.

Dentre as cidades mais próximas de Paranavaí, as que mais cresceram foram: Paranavaí (13,45%), Cianorte (13,27%), Campo Mourão (12%), Arapongas (11%), Umuarama (10%) e Maringá (3%). “Outro dado que confirma o crescimento industrial significativo de Paranavaí é o consumo de energia em Megawatt-hora (Mwh). Segundo a Copel, Paranavaí teve um aumento de 48% do consumo de energia elétrica no setor industrial. Acima de Umuarama (16%), Campo Mourão (-61%) e Maringá (31%)”, desta Lorenzetti.

Para o secretário de Comunicação Guto Costa, os números evidenciam o bom trabalho realizado nos últimos anos. “Nada é por acaso, plantamos lá atrás para podermos colher hoje. Um trabalho árduo de toda a equipe da Prefeitura e da população, que dia após dia, mesmo com crise, saem de suas casas para batalhar por uma vida melhor. Conseguimos atingir uma incrível marca em julho de 2013, quando Paranavaí se destacou sendo a cidade que ficou em 1º lugar na geração de emprego no Sul do Brasil. Sem contar que nos últimos oito anos conseguimos Shopping, Hipermercado, duas multinacionais, industrialização de suco de laranja in natura e ampliação de várias indústrias de Paranavaí. Todos com incentivos e subsídios municipais, atraídos e impulsionados pela atual administração municipal”, enalteceu Guto.

 

 

Fonte: SECOM 

Deixar Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Itens necessarios estão marcados *

*