A Polícia Civil de Maringá apresentou na manhã desta segunda-feira (4), dois homens que participaram de um crime de latrocínio que ocorreu no Distrito de Tupinambá, cidade de Astorga.

Pai e filho que mataram irmãs de Astorga são apresentados pela Polícia

Cléber Aguiar de 40 anos e o filho Renan Júlio Aguiar de 19 anos. Os dois suspeitos foram presos por uma equipe da Polícia Militar de Astorga na última sexta-feira (1) após ter sido flagrados na propriedade das irmãs Conceição Tondato de 67 anos e Lourdes Tondato de 62.

O escrivão Luiz Carlos Escarante de Astorga com apoio de investigadores conseguiram tomar depoimento dos dois suspeitos. No primeiro momento os dois homens negavam qualquer participação, mas Renan de 19 anos confessou ter matado com golpes de canivete as donas do sítio.

O autor do duplo homicídio disse que deu cinco facadas no pescoço de cada vítima para poder roubar 16 cabeças de gado que havia na propriedade das irmãs. Os corpos só foram localizados pela polícia após Renan ter descrito o local onde as vítimas foram assassinadas. O pescoço das vítimas estavam praticamente degolados segundo os peritos.

Em entrevista coletiva na manhã desta segunda-feira (4) na sede da Polícia Civil de Maringá, Renan primeiramente inocentou seu pai dizendo que Cléber não matou ninguém, e só teria separado os gados. O autor do crime confirmou que matou sozinho as duas irmãs.

Renan ganharia o valor de 15 mil pelas cabeças de gado. O jovem de 19 anos ainda disse que após ter cometido o latrocínio foi almoçar. A Polícia Civil de Astorga ainda descobriu que Renan além de ser vizinho das vítimas ainda trabalhou para as mulheres.

Por questão de segurança, os presos serão encaminhados para a Casa de Custódia de Maringá.

Fonte: http://jornalterceiraopiniao.com.br

parceiros 01

Deixar Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Itens necessarios estão marcados *

*