O homem ainda teria atirado três vezes contra a sogra, mas ela escapou ilesa. De acordo com testemunhas, a família estava em uma confraternização, quando o marido deixou a residência

Drogado, homem mata a esposa e morre em confronto com a Polícia, veja os detalhes

Um homem manteve os filhos e a esposa reféns na madrugada deste domingo (20) em uma residência localizada na rua Archilles Pimpão, na zona rural de Londrina. Segundo informações do 5º Batalhão, a PM foi acionada devido aos disparos efetuados contra familiares e vizinhos durante a invasão da residência, que pertence a sogra do criminoso. “Os policiais fizeram um cerco na casa e homem ficou isolado em uma sala com a mulher e dois bebês gêmeos. Outras duas crianças de 3 e 4 anos estavam em um quarto ao lado e foram resgatados pelos policiais”, informou o capitão Ricardo Eguedis.

Durante as negociações com a Polícia Militar para liberação dos outros reféns, o homem teria reagido e foi alvejado por um policial. “Os dois bebês ainda estavam na linha de tiro. O Siate foi acionado para socorrer o autor do crime, mas ele não resistiu ao ferimento. Após a entrada no cômodo, os policiais também encontraram a mulher morta”, relatou. A arma do crime, um revólver calibre 38 com a numeração raspada, foi apreendida pela polícia. “O Batalhão já instaurou um procedimento para não ficar nenhuma dúvida sobre a conduta do policial que efetuou o disparo”, acrescentou.

O homem ainda teria atirado três vezes contra a sogra, mas ela escapou ilesa. De acordo com testemunhas, a família estava em uma confraternização, quando o marido deixou a residência. Logo, ele teria voltado ao local transtornado e agrediu a esposa. A sogra relatou aos policiais que o autor do crime tinha histórico de uso de drogas. O laudo da perícia pode confirmar se o homem estava sob efeito de algum entorpecente. O Instituto Médico Legal (IML) confirmou a identificação dos corpos, mas os nomes não foram divulgados a pedido da família.

AqZba1X8frWeVorLMERZ8kPk2R8c_4nNVZOVaGX1VLx9

Fonte: O Bonde

Deixar Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Itens necessarios estão marcados *

*