Imagem da Internet

Carga Roubada – Suspeitos pagam fiança e responderão em liberdade

As três pessoas presas anteontem (21) em Paranavaí com quase cinco toneladas de linguiça e presunto, oriundos de um assalto em Santo Inácio, foram soltas após o pagamento da fiança imposta pelo Poder Judiciário. A liberação aconteceu no final da tarde desta quinta-feira.
Os acusados se comprometeram a comparecer ao Fórum para prestar depoimento em data a ser confirmada. Nos próximos dias a Polícia Civil concluirá o inquérito. Os envolvidos deverão responder por receptação qualificada. Caso sejam condenados poderão ter pena mínima de três a máxima de oito anos de prisão.
NOTA DE ESCLARECIMENTO – Através de uma rede social, na página do estabelecimento comercial, foi publicada uma nota. Nela é relatado que de fato houve a compra de uma carga de Linguiça Toscana. O material era proveniente de um fornecedor que já havia realizado negócios outras vezes.
Os comerciantes alegam que fizeram o pedido da nota fiscal antes que fosse descarregado o produto e a mesma seria encaminhada eletronicamente. A carga foi descarregada e enquanto aguardava a documentação houve a autuação policial.
Os comerciantes alegam que somente naquele momento é que ficaram sabendo que o produto era roubado. “Que fique claro que não tínhamos entendimento que a carga era roubada, quem foi o errado, no caso, foi quem nos vendeu a mercadoria, pois eles nos prometeram Nota Fiscal”, escreveram os comerciantes.
No texto houve esclarecimento que em nenhum momento foi comprada carne bovina, suína, ou qualquer outro tipo de carne. Os comerciantes pediram para que as pessoas não espalhem incerteza e realçaram a honestidade e a índole do dono do açougue que tem o comércio há 20 anos.
RELEMBRE O CASO – A Polícia constatou que a carga de linguiça e presunto foi roubada em Santo Inácio e em Cianorte. Em média o preço pago estava 13% abaixo do valor de mercado. O quilo da mercadoria apreendida teria que ser comprado por R$ 7,20. Porém, o comerciante paranavaiense teria pago R$ 6,30.
A delegada Fernanda Bertoco Mello, revelou que as circunstâncias indicavam que teria como desconfiar de algo ilícito. “O preço estava abaixo do valor de mercado, não tinha nota fiscal e o veículo não era apropriado para fazer o transporte”, disse a delegada.
Boa parte da mercadoria apreendida fazia parte de uma carga com 28 toneladas roubada na última segunda-feira (19) em Santo Inácio (a 115 quilômetros de Paranavaí). Outros 500 quilos de mercadoria roubada no mês de maio em Cianorte, também foram encontrados no estoque do comércio.

Fonte: Diário do Noroeste

Deixar Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Itens necessarios estão marcados *

*