Arquivo DN

Vigilância em Saúde alerta sobre ataques de escorpiões amarelos

A autônoma Marcia Alves de Oliveira, moradora de Paranavaí, está preocupada. “A gente que tem criança pequena precisa tomar todos os cuidados”. Por isso, parou por alguns minutos e recebeu orientações sobre o escorpião. 
Ela aprendeu a evitar ataques e tirou dúvidas sobre a picada do aracnídeo e como proceder em casos de acidentes. “É preciso entender e proteger não só as crianças, mas os adultos também. E propagar as informações. Quanto mais pessoas tiverem conhecimento, melhor”, disse Marcia.
Da mesma forma que a autônoma, dezenas de pessoas passaram pelas barracas montadas no centro de Paranavaí. O objetivo da ação é chamar a atenção da comunidade sobre os riscos da picada do escorpião, especialmente o amarelo, considerado o mais perigoso.
A diretora municipal da Vigilância em Saúde, Veronica Moraes Francisquini Gardin, explica que a ideia de levar orientações para a população surgiu depois que aracnídeos foram vistos com frequência. “Muitas notificações de gente encontrando escorpiões”.
Ela destaca que os escorpiões ficavam concentrados apenas em uma localidade, o Jardim Ouro Branco. Há algumas semanas, no entanto, passaram a ser encontrados em outras partes. “Estão se espalhando”, alerta Veronica.
O trabalho de orientações inclui a distribuição de materiais informativos e a exibição de alguns exemplares de escorpiões. As equipes da Vigilância em Saúde estão divididas em dois pontos do centro da cidade e seguirão com essa ação até sexta-feira. 
ORIENTAÇÕES – Escorpiões possuem hábitos noturnos, que é quando saem para se alimentar. Buscam abrigo perto de residências e terrenos baldios com matagal, lixo doméstico, restos de materiais de construção, embaixo de pedras, tijolos e lenhas. Também são encontrados em redes de esgoto, fossas e caixas de gordura.
Quando uma pessoa é picada pelo aracnídeo, a primeira orientação é lavar o local com água e sabão. Se for possível, capture com segurança e leve o animal para identificação – use pinça e luva e coloque em um recipiente de vidro. Em seguida, busque assistência médica.
De acordo com Veronica, o local apropriado para tratar a picada, em Paranavaí, é a Santa Casa. O hospital conta com o soro adequado, que deve ser aplicado somente se se tratar de escorpião amarelo. Unidades de Saúde e Pronto Atendimento Municipal não têm o antídoto.
ARANHAS – A diretora da Vigilância em Saúde enfatiza que os escorpiões não são o único problema que Paranavaí enfrenta. Muitas aranhas têm sido encontradas em diferentes bairros da cidade, o que também pode provocar acidentes perigosos. As aranhas marrons, diz Veronica, são as mais peçonhentas.

Fonte: Diário do Noroeste

Deixar Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Itens necessarios estão marcados *

*