Sem acordo, transporte coletivo de Maringá deve parar na quinta-feira

A reunião entre membros do sindicato de motoristas, empresários e representantes da prefeitura de Maringá, no norte-central do estado, terminou sem um acordo entre as partes e a partir de quinta-feira (25) a categoria deve paralisar parcialmente o serviço de transporte coletivo na cidade. O encontro, realizado na segunda-feira (22), discutiu o fornecimento do tíquete-alimentação que, segundo o sindicato, énegociado há anos.

No final da tarde de segunda, o sindicato notificou o Executivo municipal e as duas empresas que controlam o transporte coletivo na cidade sobre a paralisação. De acordo com a legislação, a categoria deve avisar com 72h de antecedência sobre qualquer paralisação que afete o público e devem circular, no mínimo, 30% da frota.

Por outro lado, a prefeitura vai tentar evitar a paralisação e o possível aumento da tarifa do transporte coletivo. Na semana passada, após a cobrança da categoria, a prefeitura informou que o valor do benefício seria repassado a tarifa de ônibus e passaria dos atuais R$ 3,10 para R$ 3,50.

“Conforme exposto, a concessão de qualquer benefício, além daqueles já previstos, resultará no aumento do valor da tarifa, o que não seria apropriado nas atuais circunstâncias, principalmente considerando a fase atual de desaquecimento da economia e de aumento de desemprego”, justifica o secretário de Trânsito e Segurança, Fábio Ribeiro.

Fonte Paraná Portal

01

Deixar Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Itens necessarios estão marcados *

*