“Vamos trabalhar muito em 2016 para manter o equilíbrio financeiro, continuar fazendo investimentos e proporcionar cada vez melhor qualidade de vida para os paranavaienses”.

Rogério Lorenzetti avalia 2015 e faz projeções para o próximo ano

no difícil. Marcado por crises políticas intensas e dificuldades econômicas. Ano de contenção de gastos. Controles financeiros mais rigorosos. Mudanças de hábitos. Ano de aprender a enfrentar a crise e seguir em frente.

Em 2015, as esferas públicas federal, estaduais e municipais tiveram de fazer ajustes, adequar receitas e despesas, desfazer, refazer e encontrar maneiras de contornar os problemas. Em Paranavaí não foi diferente.

Foi necessário unir secretarias, diminuir a quantidade de cargos, reduzir custos administrativos. “Com essas medidas, conseguimos manter o equilíbrio. Vamos fechar o ano sem previsão de déficit grande e dentro da legalidade”, disse o prefeito Rogério Lorenzetti.

Em entrevista exclusiva ao Diário do Noroeste, o chefe do Poder Executivo de Paranavaí avaliou o ano que está terminando. Falou de ações que deram certo, fez previsões para 2016, apontou o que precisa melhorar e disse que espera concluir o mandato com êxito.

Uma das medidas que garantiram resultados positivos foi o Programa de Recuperação Fiscal (Refis), destinado a promover a regularização de créditos tributários no município. “Tivemos acréscimo de receitas”, comemorou.

E veio em boa hora. A redução de repasses no segundo semestre comprometeu o andamento de projetos e obras em Paranavaí. “Sofremos uma queda acentuada, mas as medidas adotadas pelo Governo do Estado garantiram recuperação e aumento real no Fundo de Participação dos Estados”.

DIFICULDADES – Lorenzetti relembrou algumas situações difíceis que precisou enfrentar ao longo do ano. De acordo com ele, dois projetos de lei que proporcionariam aumento nas receitas foram rejeitados pelos vereadores, comprometendo as arrecadações.

O primeiro que o prefeito citou foi o que previa aumento do Imposto Territorial Predial Urbano (IPTU), a partir da atualização, em 10%, na planta genérica de valores. O segundo permitiria elevação de até 50% na taxa de iluminação pública.

Outro ponto que mereceu destaque não teve a ver com decisões políticas ou econômicas. Foi uma situação que fugiu ao controle dos poderes Executivo e Legislativo, mas que provocou problemas por toda a cidade, inclusive além dos limites da área urbana: a chuvarada.

“Não esperávamos que fosse tão difícil. Os estragos foram grandes. As chuvas fortes comprometeram muito a malha asfáltica da cidade, pontes e estradas rurais, rodovias municipais e estaduais. Os danos foram consideráveis”, avaliou o prefeito de Paranavaí.

PROJEÇÕES – Na opinião de Lorenzetti, o ano que vem será tão ou mais difícil do que 2015. “Medidas serão tomadas para que possamos terminar o mandato dentro do equilíbrio que prevê a Lei de Responsabilidade Fiscal”. O que poderá ser feito ainda não foi definido.

Tudo vai depender dos repasses financeiros que serão feitos pelos governos estadual e federal – a previsão é de que haja queda. “Também vamos avaliar o recebimento do IPTU e da taxa de contribuição de melhorias. Só depois saberemos o que fazer”.

Nesse sentido, o prefeito pediu apoio à população, orientando que pague os impostos em dia. “Assim, teremos menos dificuldades durante o ano e conseguiremos atravessar, juntos, essa fase difícil”.

POLÍTICA – O próximo ano terá eleições municipais. Diante das possibilidades de candidaturas, o nome mais provável dentro do PMDB, partido do prefeito Rogério Lorenzetti, é Teruo Kato. Mas outros também estão sendo cogitados. “Vamos apoiar a decisão do partido”.

Isso, se o atual prefeito se mantiver filiado à sigla. Ele vislumbrou a chance de deixar o PMDB caso não haja mudanças. “Se houver uma reversão e não conseguirmos evoluir na administração local, poderei me desligar. Este é o momento da renovação”.

Lorenzetti disse estar preocupado com os rumos que a política, em nível nacional, tem tomado nos últimos meses. Citou o processo de impedimento da presidente Dilma Rousseff, os atritos partidários, as acusações de financiamento ilegal de campanhas. “Os resultados aparecerão a longo prazo”.

OTIMISMO – Mesmo com a perspectiva de um ano difícil, Rogério Lorenzetti preferiu ser otimista sobre 2016. “Vai ser um período de ajustes finos, mas vamos continuar trabalhando muito, principalmente na área de infraestrutura da cidade”.

O prefeito enfatizou o investimento de mais de R$ 7 milhões por parte do Governo Estadual, dizendo que os recursos serão fundamentais para a recuperação da pavimentação asfáltica de Paranavaí. A Avenida Parigot de Souza, por exemplo, será recapeada e ganhará canteiro central com ciclovia.

Lorenzetti também apostou nos avanços em outras áreas. Destacou a construção de oito postos de saúde, afirmou que haverá investimentos para novos equipamentos esportivos e falou sobre a recuperação das praças da Xícara e dos Pioneiros.

“Vamos trabalhar muito em 2016 para manter o equilíbrio financeiro, continuar fazendo investimentos e proporcionar cada vez melhor qualidade de vida para os paranavaienses”.

 muffas-lava-car-1
Fonte: Diário do Noroeste

Leave a Reply