Pavimentação asfáltica foi concluída neste sábado. (Foto: Portal do MS)

Ponte que liga Paraná ao Mato Grosso do Sul é liberada

Está concluída a obra de restauração da ponte sobre o rio Amambai, na rodovia MS-487, na ligação de Naviraí com o Paraná. O trânsito está liberado sobre os 20 metros que marcam a divisa dos municípios de Itaquiraí e Naviraí, no começo da passagem sobre o complexo de quatro pontes da divisa do Mato Grosso do Sul com o Paraná.
A conclusão da obra de restauração da ponte aconteceu na manhã deste sábado, com a implantação da pavimentação asfáltica.
A passagem de veículos ficou impossível após a ponte quebrar, que rachou em três partes, após a ação da chuva que elevou o nível das águas nas bacias dos rios Amambai e Paraná, em novembro do ano passado.
Ao invés de fazer a passagem pelo complexo de quatro pontes sobre os rios Amambai e  Paraná, na divisa Naviraí (MS) – Icaraíma (PR), durante aproximadamente dez meses, os motoristas foram obrigados a fazer o desvio, com travessia sobre o rio Paraná, via ponte Airton Senna, utilizando a rota Mundo Novo (MS) – Guaíra (PR).
A obra para a recuperação da ponte localizada na rodovia MS-487, na divisa de Naviraí e Itaquiraí, quase a margem do rio Paraná, é um dos principais acessos ao Estado vizinho. Para que houvesse o reestabelecimento do trânsito o investimento feito foi de R$ 1,3 milhão.
De acordo com a Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfa), a obra da rodovia estadual foi entregue dentro do prazo previsto no cronograma de obras (finalização seria até 17 de outubro).
A nova ponte tem 20 metros de extensão e 13 metros de largura. A antiga tinha 11,8 metro de extensão e 12,6 metros de largura. Ela foi inaugurada em 2002, e construída para servir de corredor entre Naviraí, em Mato Grosso do Sul, ao Porto Camargo – em Icaraíma, no Paraná.
CONSEQUÊNCIA
 
Além de prejudicar o acesso ao Paraná, o caminho também afetou o setor econômico. O destino é utilizado para o transporte de milho e soja até o Porto de Paranaguá, no Paraná, acabou sendo prejudicado. Também houve prejuízo para o transporte de insumos agrícolas.
Com o bloqueio da pista, o caminho alternativo para chegar a divisa do Estado foi por Mundo Novo, em um trajeto que fazia com que fosse gasto pelo menos quatro horas a mais em uma única viagem. (Com informações Sul News).

Fonte: Naviraí Notícias e Portal do MS

sampaio

Deixar Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Itens necessarios estão marcados *

*