É a primeira feira no mundo para as indústrias que atuam no setor mandioqueiro

Pelo menos 15 países estarão representados na FIMAN

Pelo menos 15 países estarão representados na Feira Internacional da Mandioca (FIMAN), que será realizada entre 22 e 24 de novembro, em Paranavaí, no Noroeste do Paraná. A informação é do presidente da Comissão Organizadora do evento, Maurício Gehlen, do Sindicato das Indústrias de Mandioca do Paraná (SIMP), após reunião com a empresa que está comercializando os estandes e mantendo os contatos com o exterior.

“Nossa expectativa é das melhores. E os contatos internacionais ganharam força a partir do momento que o Ministério das Relações Exteriores passou a participar do processo e nos auxiliar na divulgação da FIMAN. Foi graças a participação do Itamarati que uma delegação africana, composta por representantes da Câmara de Comércio de Guiné Bissau e o Banco Africano de Desenvolvimento confirmaram presença”, informa Gehlen.

Da África, continente que já compra fécula de mandioca do Brasil, e que está interessada em novos fornecedores, também deverá estar presentes delegações da Nigéria e Angola.

Também a Clayuca Corporación, um consórcio que reúne países e entidades interessadas no desenvolvimento da mandioca, confirmou a presença de representantes na Feira, o que deve aumentar a representação internacional no evento. A Clayuca deve trazer visitantes de países da América Latina.

Além dos países já citados, ainda confirmaram presença ou estão em vias de confirmar Japão e a China da Ásia; Estados Unidos; França e Holanda da Europa; e Paraguai, Argentina, Uruguai, Peru e Venezuela da América do Sul.

As empresas que estarão expondo também estão convidando parceiros do exterior, o que deve ampliar ainda mais o número de delegações estrangeiras na FIMAN.

CADEIA PRODUTIVA – A FIMAN vai reunir em Paranavaí a cadeia produtiva da mandioca e de consumo promovendo a integração entre as empresas do setor, especialmente as indústrias de transformação, seus fornecedores e clientes, fortalecendo o segmento.

Durante a Feira, empresas do setor vão promover seus produtos e serviços. Haverá oficinas de capacitação, palestras, rodadas de negócios com a participação de investidores nacionais e estrangeiros, visitas a indústrias e lavouras etc.

Maurício Gehlen salienta que os participantes da FIMAN terão a oportunidade de conhecer inclusive a produção da matéria prima, as novas tecnologias no campo, variedades e plantio. “Estamos programando um ‘Dia de Campo’ e visitas técnicas. O Paraná é o maior produtor de fécula do Brasil e a cidade de Paranavaí é pólo da maior região produtora de mandioca para fins industriais e referência mundial de produtividade e qualidade. A FIMAN vai acontecer no centro da região responsável por 70% da produção de mandioca e 65% da capacidade industrial instalada no Brasil. É uma oportunidade única para quem quer se aproximar a aprofundar seus conhecimentos sobre o setor”, explica o industrial.

Embora a mandioca seja um produto genuinamente brasileiro, muitos desconhecem a aplicação do seu amido. Além da panificação, onde é mais popular, o amido tem um leque enorme de aplicação, que passam pelo papel e celulose, indústria farmacêutica e de cosméticos, têxtil e é utilizado até na perfuração de poços de petróleo. “Na verdade ainda não conhecemos todos os limites para a aplicação do amido da mandioca”, diz Gehlen.

RODADA DE NEGÓCIOS – A Feira – diz o presidente da Comissão organizadora da FIMAN – vai impulsionar o setor e abrir novos mercados. “É preciso acabar de vez com esta idéia de que a mandioca só serve para fazer farinha. Além das aplicações chamadas de nobres, é possível agregar valor à produção, criando uma nova cultura e uma nova consciência sobre o segmento, sublinha.

A Feira é uma realização do SIMP e conta com o apoio da Associação Brasileira de Produtores de Amido de Mandioca (ABAM), Sistema FIEP, Prefeitura de Paranavaí, Centro Tecnológico da Mandioca (CETEM), Sebrae, Sociedade Rural do Noroeste do Paraná e Sindicato Rural de Paranavaí. A organização está a cargo da Combo ADN – Planejamento e Organização de Eventos Especiais.

A visitação à Feira é gratuita, mas deve ser feito cadastro preferencialmente antecipado no site www.fiman.com.br

Fonte: Jorge Roberto Pereira da Silva

Deixar Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Itens necessarios estão marcados *

*