Cocan, filho de Paranavaí, onde nasceu, cresceu e jogou bola. Aprendeu tudo e começou a ensinar, por aqui. (foto Rafael Octaviano)

PARANAVAIENSE COCAN É DESTAQUE NO FUTEBOL PARANAENSE

O Prudentópolis conquistou o vice-campeonato paranaense da II Divisão ao ser derroto pelo Cianorte mas conquistou o acessoa a I Divisão em 2017. A condução em campo, na hora da verdade, do vamos ver, teve um nome: Este se chama Aparecido Adão Gonçalves de Souza. Ou simplesmente, Cocan.

Cocan, 50 anos a completar em 16 de agosto próximo, foi atacante do Atlético Clube Paranavaí, o ACP, onde começou. Depois passou por América, do Rio, seguiu pra São Paulo, no Nacional e São Caetano. Posteriormente no Atlético, de Três Corações, em Minas parando em 97, no Ubiratã-MS.

Encerrou carreira de atleta e dois anos depois iniciou a de técnico. Passou por estágios profissionais dando início à brilhante carreira de professor de escolinhas. Claro, nas categorias de base do ACP!

Aparecido Adão é casado com Patrícia do Amaral, com quem tem o filho Leandro Henrique, de 4 anos. Conheci-o no início dos anos 2000. Desde então, o professor Cocan comandou sempre o Vermelhinho de Paranavaí. Sempre com sucesso nas bases.

Ao longo desses quase 19 anos de carreira, Cocan viveu dentro do mundo mágico da bola. Foi responsável pela ascensão ao profissional de centenas de atletas. E de homens para a vida, na verdadeira acepção da palavra. Quem não vingou nos gramados, hoje são homens com H maiúsculo.

Centenas de revelações fazem dele um técnico especial. Mais ainda, numa equipe do Interior do Paraná, as coisas nunca foram fáceis. Mas nos últimos cinco anos, suas equipes Sub-17 estiveram entre os melhores nos certames da FPF.

Tanto que em 2013 e 2014 disputou as finais do Campeonato Paranaense Sub-17 perdendo a final na Capital. No ano passado ficou entre os quatro, sendo eliminado pelo Atlético, que tem uma das melhores equipes do Brasil.

Em 2013 iniciou projeto novo na cidade com abertura ao Brasil, no Centro de Formação de Futebol de Nova Esperança, onde fez parceria com o Santos FC, de São Paulo.

No início de 2016, observado pela diretoria do Prudentópolis e pelo coordenador Marcos Melo, (emprestado pelo Paraná Clube, ao Prude) um dos grandes responsáveis pela montagem do grupo, aceitou o desafio no profissional e deu no que deu.

Com um grupo de não mais de 22 atletas (jovens atletas, diga-se de passagem) com idades variando de 17 a 21 anos chega à decisão do título. Na verdade, Cocan, utilizou 18 atletas! Uma supercampanha. Barata e de muita qualidade.

Experiente, começou fazendo jogos-treinos, amistosos. Às vésperas de começar a 2.ª Divisão enfrentou as equipes principais de Rio Branco, Paraná Clube e Novo Mundo. Ganhou todos e daí tirou as melhores lições e mostrou humildade.

“Fizemos bons jogos contra o Paraná e hoje contra o Novo Mundo. Acredito no grupo. Vamos surpreender!” disse Cocan à reportagem de Talentos na Bola e Portal Banda B, logo após vencer o Novo Mundo, cheio de ex-profissionais, no Trieste Stadium, quatro dias antes de começar a jornada vitoriosa na Segundona.

Parabéns Prude. Parabéns atletas. Parabéns Comissão Técnica. Parabéns Diretoria e Parabéns Professor Cocan. Parabéns torcida e cidade de Prudentópolis!

Fontes: Talentos na Bola

Edição: Sampaio

aa

 

Deixar Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Itens necessarios estão marcados *

*