Paranavaí-Vereadores são apresentados aos projetos do IFPR

Conhecer a estrutura e o potencial do Instituto Federal – Câmpus Paranavaí que além de oferecer educação e tecnologia, tem desenvolvido serviços inovadores para a população foi um dos objetivos esta semana dos vereadores Carlos João, José Galvão, Leônidas Fávero Neto e Lucas Barone.
Eles se reuniram com o diretor do Campus, José Barbosa Dias Júnior, a diretora de Ensino, Pesquisa e Extensão, Valeriê Cardoso Machado Inaba, o coordenador de Pesquisa e Extensão, Carlos Eduardo Barão e o chefe de gabinete da direção, Antão Rodrigo Valentim, que expuseram o cenário hoje da instituição, falaram sobre a busca por melhorias na infraestrutura, a importância da interação do Legislativo com a instituição e as parcerias firmadas com empresas e entidades públicas em prol do progresso de Paranavaí e região.

Corpo Docente – Atualmente a estrutura é composta por 68 professores, sendo 56 efetivos e 12 substitutos, dos quais: 39 possuem especialização, 56 mestrado, 18 doutorado e três pós-doutorado.

Novos Cursos – Além dos cursos técnicos de ensino médio integrado de Agroindústria (4 anos), Informática (4 anos), Mecatrônica (4 anos), e subsequente em Eletromecânica (2 anos), o IF oferece cursos superiores na área de Licenciatura em Química (4 anos), Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistema (3 anos) e Engenharia Elétrica (5 anos). E este ano conta com uma novidade, os cursos de especialização em Práticas Interdisciplinares no Contexto Escolar e Desenvolvimento de Sistemas para Web, Móveis e Ambarcados, ambos gratuitos e na modalidade presencial. Encerradas suas inscrições neste mês de junho, as aulas devem iniciar em agosto.

Experimentos – O IF vem desenvolvendo pesquisas na área da Agroindústria com projetos que visam o aproveitamento de produtos e subprodutos da agroindústria regional, em especial das duas principais cadeias produtivas do município, mandioca e citricultura, no desenvolvimento de novos alimentos, ou ainda, aumento da vida útil ou funcionalidade dos já disponíveis, como é o caso do bagaço de mandioca, subproduto da indústria da mandioca, que vem sendo utilizado como fonte de fibras em alimentos como barras de cereais, iogurtes e biscoitos cookie, assim como, substituto parcial do malte em cervejas, promovendo a adição do valor agregado e a redução nos custos de produção.
O mesmo acontece com o amido de mandioca, usado na forma de biofilmes em frutas e hortaliças, maximizando a vida útil destes alimentos perecíveis e melhorando a aparência dos produtos. E ainda, a laranja e seus subprodutos vêm sendo submetidos a pesquisas relacionadas ao desenvolvimento de funcionalidade, sucos probióticos e/ou prebióticos, extração e aproveitamento da pectina, bagaço de laranja como fonte de fibras em iogurtes e derivados.

Parcerias – Recentemente pesquisadores do IFPR em parceria com pesquisadores da UEM desenvolveram estudos de novas substâncias orgânicas, isoladas de produtos naturais ou semissintéticas que podem atuar como herbicidas e apresentaram estes projetos à BASF, multinacional alemã, considerada a maior empresa e líder na área química, referência mundial na produção de compostos que atuam no controle de pragas e plantas daninhas e aprovados para estabelecimento de parceria entre as instituições de ensino e a empresa. Menos tóxicos e biodegradáveis, os compostos que apresentarem atividade biológica poderão ser patenteados pela BASF, gerando frutos para a sociedade, para a academia científica e menores impactos ambientais.

Sustentabilidade – Outra preocupação da direção da instituição foi a instalação da Usina Fotovoltaica, com a produção de energia limpa e renovável, que tem gerado um crédito de R$ 3 mil na conta com a Copel. Além do mais, conta com cisternas, que fazem a captação das águas das chuvas para serem usadas na limpeza e vasos sanitários.

Reivindicações – Durante a visita, o diretor Barbosa Júnior solicitou o apoio dos vereadores para implantar uma linha específica universitária para atender os estudantes. Das sete instituições de ensino superior, contando as de educação a distância, três estão localizadas próximas a BR-376. “Acompanhei os alunos que utilizam o transporte coletivo e sem dúvida, não há como continuar assim. São coletivos lotados, sem o mínimo de conforto e segurança. Sem contar a demora, já que não há linhas especiais para atender os discentes. Precisamos da colaboração das autoridades”, disse.

Espaço para a Comunidade – Outra novidade é que a instituição quer se tornar um espaço cultural, esportivo e de lazer para a comunidade. O IF já conta com projeto arquitetônico que contempla, além do ginásio poliesportivo oficial, que já está em andamento e deve ser finalizado até o primeiro semestre de 2018, campo de futebol, vôlei de areia, pista de skate, Academia da Terceira Idade (ATI), playground, pomar, horta comunitária, quiosques, e uma pista de caminhada sinalizada e com bancos de 85 mil metros quadrados.
A intenção é conseguir o apoio de parlamentares, por meio de emendas destinadas a concretização destas obras, que segundo Barbosa Júnior devem custar aproximadamente R$ 1 milhão, mas que consequentemente, finalizadas, vai proporcionar um espaço agradável a toda à população.
O investimento em obras no campus já ultrapassa R$ 9 milhões e outros R$ 3 milhões em equipamentos.

Apoio – Os vereadores elogiaram o trabalho que o campus vem promovendo e já sinalizaram que vão buscar apoio de deputados federais e estaduais para conseguir recursos para a realização das obras. “Vocês fazem a parte técnica e nós fazemos a política. Vamos buscar a colaboração das autoridades competentes. São projetos excelentes para toda a região noroeste do Paraná. Queremos não só ser um pólo educacional, mas também modelo para as demais cidades”, disse o presidente Galvão.
Sobre a linha universitária, Leônidas sugeriu estudo do deslocamento dos alunos que estudam nestas instituições para melhorar a demanda de itinerários e horários.
Já o vereador Barone falou da importância de fomentar parcerias do IF com empresários por meio da Aciap, Micropar e o Sistema Fiep.
Carlos João, aproveitou o momento para falar sobre o projeto de sua autoria, a Paranavaí Universitária – Mostra de Profissões, evento que deve ser realizado em outubro, destinado as pessoas que buscam formação, mas ainda têm dúvidas quanto as informações do curso de graduação e o mercado de trabalho.
Barbosa Júnior antecipou que as universidades devem se reunir nos próximos dias para definir o local para a realização do evento, transporte e divulgação da feira de profissões.
Acompanharam a visita, os assessores parlamentares Haroldo Pires de Liras e Luiz Fernando da Silva, representando respectivamente os vereadores Aldrey Azevedo e Zenaide Borges, além de Alexandre Santos, David Grandi, Gustavo Poldo e Luiz Fernando Albuquerque.

Mais fotos:

Fonte: Câmara de Paranavaí

Deixar Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Itens necessarios estão marcados *

*