Espécies de peixe promovem diversos benefícios para a saúde do corpo, como combater doenças cardiovasculares e diminuir o risco de depressão. (Foto reprodução)

O que faz com que um peixe seja ideal para consumo e por quê

Da redação:

Muita gente não se sente atraído por uma dieta composta por carne vermelha, como as de boi e porco. O consumo desses alimentos em excesso pode fazer mal à saúde, contribuindo para o aumento das chances de desenvolver problemas cardiovasculares, além do ganho de peso e do aumento do colesterol.

 

A solução encontrada por muitos para ter uma dieta mais saudável é recorrer ao consumo de carne branca. Peixes congelados comprados em supermercados ou mesmo o peixe cru oferecido em restaurantes japoneses são algumas das possibilidades mais acessíveis.

Benefícios para a saúde

Acrescentar o peixe em sua dieta ajuda a promover diversos benefícios para a saúde. Ele tem grandes quantidades de vitaminas dos complexos A, B e D, sendo também ótimas fontes de minerais como cobre, ferro, cálcio e fósforo. No caso dos peixes de água salgada, outro benefício é a presença do iodo.

 

Eles também são ricos em ácidos graxos poli-insaturados, como o ômega 3, bem mais frequentes nos peixes do que em outras carnes. O ômega 3 tem como vantagens a melhora nas taxas de colesterol, a redução de triglicerídeos no corpo, contribui para a perda de peso, controla a insulina e melhora o desempenho esportivo.

 

O Ministério da Saúde recomenda ingeri-los, ao menos, duas vezes por semana. Uma dieta com carne de peixe também colabora para reduzir as chances de sofrer um Acidente Vascular Cerebral (AVC), com o Alzheimer, a depressão e a morte por doença cardíaca.

Melhores peixes para consumo

Entendido as vantagens de se consumir peixes, a questão agora é qual das espécies disponíveis escolher. Abaixo, conheça algumas das melhores opções para não errar no preparo nem na dieta.

Bacalhau

Uma escolha clássica dos consumidores, principalmente na Semana Santa, quando a compra da espécie dispara nos supermercados. O bacalhau é rico em ômega 3 e, ao lado do salmão, é um dos que menos acumula mercúrio, metal que causa a redução da imunidade e causa inflamação no pâncreas.

Dourado

Proveniente da água fluvial — não à toa, ele é conhecido como “o rei dos rios” —, o dourado é um peixe rico em potássio, vitamina D e cálcio. Ele é bom para regular a pressão arterial e atua bem na regeneração de tecidos, além de ajudar a equilibrar o pH sanguíneo.

Salmão

Uma referência quando o assunto é uma rica fonte de ômega 3, sendo o mais indicado para aqueles que querem aproveitar os benefícios do nutriente. Salmão também é rico em magnésio, potássio, selênio, ferro, zinco e fósforo. Procura vitaminas? O salmão tem as vitaminas do tipo A, B1, B5, B6 e B12.

 

O salmão é uma das espécies mais indicadas para manter a saúde em dia. Além dos benefícios citados anteriormente, ele também ajuda a manter a saúde dos ossos, dentes e cérebro, com seus nutrientes sendo atuantes em várias partes do corpo.

Garoupa

Uma espécie indicada, sobretudo, para a dieta das crianças. Isso porque o seu consumo ajuda a prevenir a deficiência de micronutrientes no organismo, que são essenciais para o crescimento do corpo. Comer garoupa também ajuda na formação de neurônios, além de ser uma boa fonte de vitaminas B6 e B12, potássio e fósforo.

Sardinha

Outra escolha bem presente nas refeições de muitas pessoas, sobretudo por ser uma escolha mais econômica. O tamanho dela não significa menos benefícios: ela é rica em vitamina D, nutriente que ajuda na manutenção do sistema imunológico, na absorção de nutrientes e que estimula a produção de insulina pelo pâncreas.

Leave a Reply