Linha aérea comercial em Umuarama pode ser confirmada nos próximos dias

Nesta semana foi dado mais um passo em direção à efetivação de um voo comercial para atender Umuarama e também toda a região. A informação é do prefeito Moacir Silva, que retorna na noite de quinta-feira (25) de Brasília.

Segundo a diretora de Assuntos Institucionais da Azul Linhas Aéreas, Patrizia Xavier, a empresa está empenhada em estabelecer linhas aéreas para atender as principais cidades do Paraná – e Umuarama está entre elas – e depende agora de uma decisão do governo Beto Richa.

Reuniões foram realizadas nesta quarta-feira (24) em Curitiba e Moacir contou com a contribuição do deputado estadual Fernando Scanavaca que representou Umuarama em encontro mantido na Assembleia com os prefeitos ou representantes dos municípios onde a Azul pretende operar.

São elas: Curitiba, Maringá, Londrina, Foz do Iguaçu, Cascavel, Ponta Grossa, Guarapuava e Paranaguá. A empresa já apresentou ao governo do Estado a reivindicação sobre a redução da alíquota de ICMS incidente sobre o querosene de aviação (QAV).

Conforme ofício da empresa, “o atendimento de tal pleito é pré-requisito básico para ampliação da malha e frequência de Azul no estado do Paraná devido, inclusive, ao agravamento das conjuntas política e econômica do país”.

Moacir Silva também informou que Scanavaca participaria de outra reunião para tratar do assunto, ainda nesta quarta-feira, com o secretário de Fazenda Mauro Ricardo Costa. E, na próxima semana, o encontro dos prefeitos e deputados que representam os municípios a serem contemplados com a linha aérea será com o próprio governador Beto Richa.

Umuarama já recebeu da Secretaria de Aviação Civil (SAC) um veículo especial do Corpo de Bombeiros para uso exclusivo na Aeroporto Orlando de Carvalho.

Além disso, a Prefeitura enviou para a Base Aérea de Lagoa Santa (MG) uma equipe composta por 16 servidores – a maioria guardas municipais – que participou de um treinamento técnico sobre como operar o caminhão – manutenção, operacionalização e infraestrutura do aeroporto, combate e prevenção de incêndio, legislação, além de outros conteúdos.

“Sem essa viatura do Bombeiros que custou ao governo federal mais de R$ 1,5 milhão ais e uma equipe totalmente preparada para operar o nosso terminal, a linha aérea seria inviabilizada. Ou seja, o município está fazendo a sua parte”, finalizou o prefeito.

Fonte:obemdito

parceiros 01

Deixar Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Itens necessarios estão marcados *

*