Grupo APRA realiza feira de adoção de filhotes em Paranavaí

Tem gente que gosta tanto de gatos e cachorros, que só de ver um filhote já fica com vontade de levar para casa. Se você faz parte desse grupo, que tal participar da 12ª Feira de Adoção do Grupo de Apoio à Posse Responsável de Animais (Apra).

Será neste sábado (10), das 9 às 16 horas, no estacionamento do Supermercado Cidade Canção, no Jardim Ouro Branco, em Paranavaí.

De acordo com Egleia Eredia Soumali, voluntária do Grupo Apra, cada edição da feira resulta na adoção de aproximadamente 60 animais, entre cães e gatos. “Já chegamos a doar 83 em um único dia”, disse.

O objetivo é evitar que esses filhotes sejam levados para a sede da Sociedade Protetora dos Animais de Paranavaí (Spap), que dispõe de espaço limitado para acolher todos. Mesmo assim, já chegou a abrigar 250 gatos e 200 cachorros.

Egleia explicou que a Spap tem como foco principal receber provisoriamente animais adultos abandonados. Eles recebem cuidados veterinários e são alimentados, ficando prontos para a adoção.
De acordo com a voluntária, o Grupo Apra colabora com a Spap, mas o trabalho é voltado essencialmente para ajudar os chamados acumuladores, ou seja, pessoas que cuidam de grande quantidade de animais.

Para isso, a equipe promove uma série de atividades ao longo do ano. Tem bazar beneficente, rifa e show de prêmios, além de doações espontâneas feitas pela própria comunidade.
Com o dinheiro arrecadado, os integrantes do Grupo Apra compram rações, custeiam tratamentos veterinários e até ajudam a adaptar casas de acumuladores, para que tenham espaços suficientes para acolher os bichos.

PARA ADOTAR – Egleia informou que para adotar um filhote é necessário ter mais de 18 anos, apresentar documento oficial com foto e um comprovante de residência e preencher a ficha de adoção.

Ela enfatizou que levar um filhote para casa requer comprometimento. “É preciso cuidar do animal por um período longo, que pode chegar a 12, 15 anos”.

Também é necessário levar em conta se há espaço adequado para abrigar o animal e considerar as despesas com alimentação, vacinação e outros tratamentos veterinários.

 
Fonte:  Diário do Noroeste  

Leave a Reply