“GISELINHA” DO JD. IPE FOI MORTA COM DOIS TIROS SEGUNDO EXAME BALÍSTICO

Exame balístico aponta autoria de homicídio

03/12/15 Paranavaí > Policial

O delegado Carlos Henrique Rossato Gomes revelou que um exame da Polícia Científica apontou que a arma apreendida com um jovem de 22 anos foi a usada no homicídio de Gisele Cristie Faria, 28 anos. Ela foi morta com dois tiros na cabeça no dia 3 de novembro do ano passado e até então o crime não tinha sido esclarecido.
O jovem está preso desde fevereiro deste ano no minipresídio de Paranavaí por causa da agressão praticada contra uma idosa de 84 anos, durante um assalto no Jardim Ipê, em Paranavaí. A agressão gerou grande revolta na população.
Rossato Gomes explicou que o acusado deverá, nos próximos dias, prestar depoimento para esclarecer a morte de Gisele. O suspeito ainda responde por outros três processos criminais.
RELEMBRE – Gisele Cristie Faria, 28 anos foi encontrada morta no cruzamento das Ruas Takeshi Mitsuyasu com a Edmundo Gluchowski, Jardim Ipê, em Paranavaí. Ela tinha dois tiros na cabeça.
Na ocasião a polícia apurou que ela era usuária de drogas e a principal linha de investigação era que o crime tivesse sido motivado por dívidas. Testemunhas afirmaram que por volta das 2h30 ouviram dois disparos de arma de fogo, porém, o corpo da jovem só foi encontrado por volta das 5h45.
A necropsia indicou que um dos tiros transfixou a cabeça. O outro projétil foi encontrado e encaminhado para a Polícia Científica de Curitiba que fez o exame balístico.
A AGRESSÃO – A agressão à idosa chocou a população de Paranavaí. A mulher de 84 anos foi surpreendida pelo acusado que usava máscara. Pedindo dinheiro ele agrediu a vítima com socos e chutes na cabeça. A mulher entregou cerca de R$ 200,00, mesmo assim o ladrão usou uma faca e feriu o braço da idosa.
O criminoso continuou a tortura – a vítima teve parte do cabelo arrancado.
Por sorte uma vizinha acionou a Polícia Militar. O ladrão fugiu ao perceber a viatura na frente da casa. A idosa foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros e teve de ser encaminhada para a Santa Casa de Paranavaí. Fonte:Diario do Noroeste.

Deixar Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Itens necessarios estão marcados *

*