EX- SÃO LUCAS, CIANORTE E LONDRINA, DIEGO É CAMPEÃO MUNDIAL INTERCLUBES

Poucas vezes um nome é maior do que qualquer equipe. Falcão é um exemplo de ídolo, de um apaixonado pelo esporte e de um profissional que se cobra diariamente pelo melhor resultado possível. Nesta quinta-feira, dia 29 de junho de 2016, aos 39 anos, ele escreveu de vez o seu nome na história do futsal e do esporte mundial.

Falcão é bicampeão do mundo com a seleção brasileira, eleito duas vezes o melhor jogador de futsal do mundo pela FIFA e ainda é o maior vencedor da Liga Nacional de Futsal (LNF) com nove conquistas. Mas, apesar do currículo extenso, faltava ao craque o título mundial de clubes. Em quatro finais disputadas pelos catarinenses do Jaraguá, quatro derrotas.

Hoje a história foi outra. Em Doha, capital do Catar, o Magnus empatou com Carlos Barbosa por 1 a 1 no tempo normal e venceu, na prorrogação, por 3 a 2, levando o inédito título mundial de futsal. Em três anos de vida, o Magnus ostenta uma galeria de títulos de respeito: é campeão estadual, nacional, sul-americano e agora mundial de futsal.

Para Falcão, fica o legado de um dos grandes ícones da história do esporte. Vencedor e que ainda comemora como se fosse o primeiro, o último título que faltava em sua vitoriosa carreira.

O jogo

Poderia facilmente ser 1982 e um dos melhores momentos do futebol brasileiro, mas estamos em 2016 e na final do mundial de futsal. Falcão, do Magnus, e Zico, do Carlos Barbosa, fizeram a alegria dos saudosistas do esporte de plantão. Os dois jogadores foram os grandes destaques do equilibrado primeiro tempo da decisão entre paulistas e gaúchos, no Catar.

Em busca do inédito título, o Magnus tinha que acabar com fama de ser freguês do Carlos Barbosa e, de quebra, acabar com a maldição do seu maior craque. Nas quatro vezes que disputou a final do torneio, pelo Jaraguá, Falcão foi vice-campeão do Mundial. Por outro lado, Carlos Barbosa lutava pelo terceiro título e a consolidação de uma das maiores equipes de futsal do planeta.

Em quadra, a disputa foi marcada pelo equilíbrio e pelo excelente futsal apresentado pelas duas equipes brasileiras, que eliminaram times milionários e recheados de estrelas antes de protagonizarem a final.

Zico, por três vezes, parou no paredão Tiago, um dos destaques do Magnus em todo o torneio e que vive grande fase. Com Daniel, Simi e Falcão, o time do interior paulista respondia com perigo e deixando qualquer locutor sem fôlego, sem pausa nos ataques.

29.06_magnus_campeão_3

E dos pés de Falcão o Magnus abriu o placar. Restando menos de três minutos para o fim do primeiro tempo, o camisa 12 cobrou falta, Deividi não segurou e Diego completou para o gol.

No segundo tempo, o Carlos Barbosa tomou conta da partida, muito por conta do precoce recuo do adversário, que passou a apostar em uma bola no ataque e viu sua defesa ser bombardeada. Mais uma vez, Tiago foi o destaque salvando os paulista por inúmeras oportunidades.

Carlos Barbosa conseguiu empatar a partida quando ficou com um homem a mais em quadra, após a expulsão do pivô Keko. Como diz o manual do futsal, o time gaúcho tocou a bola até sobrar para Canabarro, que soltou a bomba e venceu a muralha imposta por Tiago: 1 a 1.29.06_magnus_campeão_2-300x279

O duelo foi para a prorrogação e ganhou mais um capítulo de emoção para os torcedores dos dois times. Logo no primeiro minuto do tempo extra, Mithyuê recebeu bola de Daniel e soltou a bomba, vencendo o goleiro Deividi e colocando o Magnus novamente à frente do placar.

Na sequência, Rafa perdeu gol cara a cara com o goleiro Tiago, explodindo a bola no travessão. O empate veio na sequência, com Grillo, após desviar o chute de Bruno.

Nos últimos três minutos da prorrogação, o Magnus partiu para cima buscando forçar a quinta falta e ter direito ao tiro livre. E conseguiu. Simi foi para a cobrança e bateu no cantinho de Deividi, colocando o Magnus em vantagem no placar.

Apostando no goleiro-linha, o Carlos Barbosa acabou sofrendo o terceiro gol. Daniel tabelou com Neguinho, que marcou o terceiro gol do time paulista. Ainda deu tempo, aos 12 segundos do fim da partida, de Carlos Barbosa diminuir o placar com Murilo, após cobrança de pênalti. Mas não deu tempo para mais nada, Magnus conquistou seu primeiro título mundial de futsal.

Campanha do Sorocaba na Copa Intercontinental

Magnus 4 x 2 Benfica – Primeira fase29.06_magnus_campeão_1-255x300

Al Rayyan 4 x 2 Magnus – Primeira fase

Magnus 1 x 0 Inter Movstar – Primeira fase

Barcelona 3 (1)* x 3 (3) Magnus – Semifinal (*pênaltis)

Magnus 1(3)* x 1 (2)Carlos Barbosa -Final (*prorrogação)

Notícia: Globoesporte.com
Imagens: Qatar Football

aa

Leave a Reply