Está de mudança? Veja os cuidados que deve ter com o seu pet

Da redação:

Mudar de lar nem sempre é algo simples. Embalar tudo com cuidado para não quebrar nenhum objeto para depois arrumar tudo aquilo em um novo ambiente é um processo bem cansativo e pode ser muito estressante. Se pra você é assim, imagine para o seu pet?

 

Isso, porque a mudança de um animal de estimação não se resume ao seu transporte na casinha, já que ele precisará de um tempo de adaptação diferente do seu na sua nova morada.

 

Por isso, é preciso prepará-lo para a mudança e ter alguns cuidados ao chegar no seu novo lar. Tudo para deixar o seu bichinho mais confortável e se estressar o menos possível antes e depois de chegar à sua nova casa.

Animais são seres territorialistas

A primeira coisa que deve ser levada em consideração na hora de uma mudança, é que seu animal de estimação, principalmente se for um cão ou gato, é territorialista. Isso significa que ele tem uma relação de controle com o lugar onde vive.

 

Por conta disso, mudar de ambiente é algo muito mais complexo para o seu bichinho do que você imagina, exatamente por conta dessa ligação com o lugar.  Geralmente, eles podem ficar estressados e até deprimidos com o novo lar.

 

Isso não significa, porém, que não haja formas de tornar esse processo menos desgastante, tanto para você, quanto para ele.

Antes da mudança

A primeira coisa que você deve fazer antes de se mudar, é deixar seu bichinho com alguém de confiança, de preferência que ele já conheça, ou em um hotel para animais. É fundamental que ele não esteja presente no dia da mudança para não ficar confuso com toda a movimentação de caixas, móveis e pessoas.

 

Uma casinha adequada é perfeita para fazer esse transporte com segurança. Busque modelos que sejam do tamanho ideal para o seu pet, para que ele não fique muito apertado lá dentro.

 

Se você não tem condições de deixar ele com alguém ou em algum hotel, o jeito é deixá-lo num cômodo fechado, como um banheiro. Essa é uma forma de impedir que ele tenha um contato direto com a mudança e se sinta ameaçado, por exemplo.

Chegando na casa nova

Outra dica importante depois da mudança, é levar seu animal para a casa nova já arrumada, para que ele possa fazer o reconhecimento do ambiente. A presença dos donos nesse momento é fundamental para dar uma sensação de segurança aos bichinhos.

 

Permita que ele faça o reconhecimento de cada cômodo. Cães e gatos vão querer cheirar tudo, então faça isso junto deles. Para ajudar com a questão da familiaridade no novo ambiente, espalhe algumas peças de roupas suas para que ele sinta seu cheiro e saiba que ele não está sozinho.

 

Além disso, é preciso que seus hábitos permaneçam inalterados. Então, não deixe de dar aquela voltinha, se isso for algo feito diariamente, nem mude o recipiente onde ele come ração e bebe água. Mantenha sua cama e seus brinquedos próximos para que ele se sinta mais confortável.

 

Lembre-se de deixar claro onde ele irá fazer suas necessidades. Se seu costume é levá-lo para a rua, mantenha os horários de antes. Se você usa jornais, fraldas ou caixas de areia, mostre a ele o lugar onde será o cantinho da sujeira para que ele não “demarque o território” no lugar errado.

Telas de proteção

Um cuidado que não pode passar batido é verificar se as janelas possuem telas de proteção. Essas redes impedem que eles fujam, algo que eles podem tentar fazer por sentirem falta da morada antiga, numa tentativa de retorno ao antigo lar.

 

Se as janelas não tiverem telas de proteção, instale-as antes mesmo de levar o seu pet para a nova casa. Tudo para não correr o risco de uma tentativa de fuga e, principalmente, de uma possível queda.

A fase de adaptação do animal pode variar

É importante que, principalmente nos primeiros dias, você esteja mais presente na rotina do seu pet. Tanto para que ele se sinta mais seguro, quanto para perceber se ele está tendo algum comportamento diferente do habitual.

 

Se ele estiver mais arredio, ansioso ou triste, vale a pena procurar ajuda veterinária. Uma boa ideia é colocar florais na água dos bichinhos, pois eles têm propriedades terapêuticas que podem deixá-los mais tranquilos. Às vezes, dar uma atenção extra e redobrar o carinho é a chave para solucionar esse problema.

 

Cada animal reage de uma forma diante de uma mudança e, por isso, o tempo de adaptação pode variar. Mas seguindo essas dicas, com certeza, ele vai passar por isso de uma forma bem mais tranquila. Ainda mais se o cuidado mais importante de todos se fizer presente: o seu amor por ele.

Deixar Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Itens necessarios estão marcados *

*