Para gozar de todos os direitos dos países europeus, antes, você deve constar como um verdadeiro cidadão. (Foto reprodução)

Entenda como funciona o processo para obtenção de cidadania europeia

Da redação:

Viajou para algum país da Europa e se encantou pelo lugar? Adoraria viver fora do Brasil, sem se preocupar com visto e com a fiscalização dos setores de imigração dos países? A melhor forma para viver tranquilamente na Europa é conquistando a cidadania europeia.

 

Os principais benefícios da cidadania europeia estão ligados a viver fora do país sem nenhum problema. As pessoas que obtêm o visto podem morar, estudar e trabalhar na Europa, sem se preocupar com a imigração.

 

Além disso, como cidadão europeu, você pode viajar entre países europeus, ir para os Estados Unidos, e inclusive vir ao Brasil. E na sua volta ao Velho Continente, não será preciso passar pelas filas alfandegárias.

O que é e como obter a cidadania europeia?

Assim como somos cidadãos brasileiros e possuímos nossos registros civis, quando obtemos a cidadania em algum país europeu, também constamos nos registros do país, ou seja, temos todos os direitos que os demais cidadãos possuem. Podemos trabalhar, estudar, votar, nos casar, comprar coisas, etc.

 

Quando possuímos uma cidadania europeia e somos também cidadãos brasileiros, dizemos que temos a dupla cidadania. De acordo com as leis brasileiras, o cidadão pode conseguir a sua cidadania europeia caso se encaixe dentro de alguns requisitos.

Processo para obter a dupla cidadania

É possível tirar a sua dupla cidadania na maioria dos países da União Europeia e até de outros países europeus fora do bloco, como Islândia e Noruega, por exemplo. Já países como a Rússia e a Holanda, não aceitam a dupla cidadania, ou seja, para ser cidadão desses países é preciso renunciar a cidadania do seu país de origem.

 

O processo para obter a cidadania europeia costuma ser lento e trabalhoso. Para consegui-la, você terá que contar com assessores migratórios ou advogados particulares, ambas as formas são caras. Em média, incluindo todos os custos, pode custar entre R$ 5 mil e R$ 20 mil.

 

Para encurtar o tempo de processo, a dica é que você solicite a sua cidadania estando na Europa. Dessa forma, o processo leva entre 6 meses e 1 ano. A solicitação feita no Brasil leva, em média, 5 anos para ser deferida.

 

A dificuldade é que estar em solo europeu durante todo esse tempo pode gerar muitos custos, mas para quem tem família em alguns países, pode ser uma grande vantagem.

 

Confira abaixo quais são os requisitos para conquistar a condição de ser cidadão europeu:

Descendência (jus sanguinis)

Se você é descendente de imigrantes europeus, pode ser que você possa tirar sua cidadania. A maioria dos países aceita a comprovação de filhos, netos e até bisnetos como provas legítimas para a aprovação dos pedidos.

 

Cada país possui regras específicas, então, é preciso procurar o consulado do país em questão para saber quais são os trâmites do processo. Geralmente, você deve reunir e apresentar os seus documentos e os de seus ancestrais, para comprovar o parentesco.

Casamento

Se você é casado(a) como um cidadão europeu, você também tem o direito de solicitar a sua cidadania europeia. Em média, os países cobram, pelo menos, três anos de casamento, para que a pessoa possa pedir a sua dupla cidadania.

 

O ideal é que você procure o consulado do país do seu cônjuge para saber os trâmites do processo. Na maioria das vezes, você deve apresentar a certidão de casamento, comprovar que residem juntos e ter o tempo mínimo de casados para fazer a solicitação.

Tempo de residência

Quem mora na Europa também pode pedir a cidadania europeia. Para isso, é preciso viver legalmente em um país europeu como estudante ou com visto de trabalho por alguns anos.

 

Na maioria dos países, após cinco anos de residência, a pessoa pode solicitar a sua dupla cidadania. Basta procurar o consulado brasileiro no país e se informar em relação aos trâmites para dar entrada no processo da cidadania.

 

Leave a Reply