DNIT arcará com os custos do EVTEA da Rodovia do Agronegócio, anuncia ministro

O ministro da Tarcísio Gomes de Freitas, da Infraestrutura, anunciou às lideranças da Sociedade Civil de Paranavaí (Socipar) que o EVTEA (Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental) da Rodovia do Agronegócio, que ligará o Paraná e Mato Grosso do Sul pelo Porto São José com pista dupla, será feito pelo DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte), que assumirá seus custos.

O anúncio foi feito em reunião por videoconferência, que contou com a participação do deputado federal Luiz Nishimori, secretário Jaime Elias Verruck, de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro) do Mao Grosso do Sul, secretário Sandro Alex, da Infraestrutura e Logística do Paraná, o gerente de assuntos estratégicos da FIEP (Federação das Indústrias do Estado do Paraná), João Arthur Mor, e três dos quatro coordenadores da Socipar: Ivo Pierin Júnior, Edilson Avelar e Demerval Silvestre.

“Foi uma grande vitória. Foi uma excelente reunião”, comemorou o deputado Nishimori, que agendou o encontro. “Foi uma conquista do trabalho de vocês aí, da Sociedade Civil, do Paraná. Foi muito importante esta reunião, deu tudo certo, graças a Deus foi tudo muito bem. O deputado foi fantástico. O ministro é uma pessoa muito objetiva e habilidosa, sabe da importância desse projeto. Esse trabalho ajudou muito a gente aqui do Mato Grosso do Sul, e ajudou enormemente o Paraná. Parabéns e conte com a gente”, disse o secretário Jaime Verruck em mensagem encaminhada a Sociedade Civil.

A ligação entre Paranavaí e Taquarussu pela BR-376, com pista dupla e uma ponte sobre o Rio Paraná vem, sendo reivindicada pela Socipar desde que a duplicação da rodovia avançou de Nova Esperança até Paranavaí.

Apesar da articulação entre os dois estados, o assunto avançou na pauta do Governo do Paraná esta semana quando o governador Ratinho Júnior, em reunião com os parlamentares paranaenses no Congresso Nacional, pediu recursos através de emenda de bancada para dois EVTEAs, um para aumentar a integração entre Curitiba e o Porto de Paranaguá e outro da ponte sobre o Rio Paraná em Porto São José.

Com o anúncio de que o DNIT vai providenciar o EVTEA, o Ministério dos Transportes também coloca o assunto definitivamente em sua pauta, segundo avalia Pierin Júnior. “Demos um importante passo para a consolidação da Rodovia do Agronegócio. Só temos a agradecer ao governador Ratinho Júnior, ao deputado Nishimori e ao ministro Tarcísio por terem sido sensíveis ao nosso pedido e dos companheiros do Mato Grosso do Sul”, diz o coordenador da Socipar.

IA DEMORAR – O deputado Nishimori disse que voltou a cobrar o ministro sobre o EVTEA durante a reunião, porque da forma como o assunto estava sendo encaminhado poderia demorar para sair. “A emenda de bancada demora para ser liberada. Falei isso para o Sandro Alex. Mas agora, com a decisão do ministro, tudo será agilizado”, disse o parlamentar.

O parlamentar avalia que o processo “está caminhando bem” e agora passou a ser de interesse do Governo Federal, mas terá que haver um trabalho permanente de cobrança dos governos estaduais do Paraná e Mato Grosso do Sul.

Também estiveram na pauta a compra de viaturas e de armamento para as polícias, o reforço na aquisição de ônibus escolares para aposentar veículos com quase vinte anos de uso e cinco grandes projetos de infraestrutura: pavimentação de 50,5 quilômetros na BR-153, próximo a Imbituva, nos Campos Gerais; pavimentação entre Campo Mourão e Roncador, na BR-158; pavimentação entre Iporã e Goioerê, na BR-272, no Oeste, criando um corredor entre Guaíra e Campo Mourão; e dois Estudos de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA), um para aumentar a integração da Capital com o Litoral e o Porto de Paranaguá e o outro de uma ponte sobre o Rio Paraná em Porto São José, atraindo um novo naco da produção agrícola do Mato Grosso do Sul.

Fonte: Ass. Imp. Sindicato Rural

 

Leave a Reply