CAMPANHA DE NATAL ACIAP-vai priorizar decoração no lugar de sorteio de prêmios

A Diretoria da Associação Comercial e Empresarial de Paranavaí (ACIAP) voltou a debater nesta terça-feira, em sua reunião ordinária, a campanha de Natal deste ano. O assunto começou a ser debatido na reunião anterior, no dia 17 de janeiro, e o presidente João Roberto Viotto havia solicitado que os diretores avaliassem com calma o tema e manifestassem sua opinião no próximo encontro, que aconteceu nesta terça. E a maioria entendeu que a entidade deve priorizar e investir em decoração e outros atrativos para levar os consumidores para a rua em vez de sorteio de prêmios.

Pesou na decisão dos diretores um levantamento que mostrou que, ano passado, quando não houve sorteio de prêmios, o crescimento das vendas no período natalino foi de 7%, enquanto em 2015, com distribuição de prêmios, o crescimento foi menor, de 5 %.

A grande maioria dos diretores entendeu que o “sorteio de prêmios não faz vender mais”, mas que uma boa decoração que atraia o consumidor para às ruas e a qualidade dos serviços (atendimento, preços etc) é que podem ser determinantes para aumentar o movimento do comércio.

ANTECIPAÇÃO – Os diretores lembraram que em Maringá o sorteio de prêmios foi suspenso durante vários anos e não houve prejuízo ao comércio. Outras associações comerciais também estão revendo suas estratégias de fomento do comércio no período natalino.

Para os diretores o mais importante é que as atividades de atração de consumidores comecem mais cedo, se possível já no final de novembro com iluminação apropriada. “Quanto mais cedo a decoração e o embelezamento da cidade, melhor”, defendeu o empresário Eduardo Tolazzi.

O presidente João Roberto lembrou que um carro de R$ 35 mil, por exemplo, acaba custando à entidade cerca de R$ 70 mil em razão dos impostos para legalizar o sorteio. “Este dinheiro podemos aplicar na chegada do papei Noel ou em show no centro e nos bairros”, disse ele.

A possibilidade de se realizar sorteio de prêmios não foi totalmente descartada, mas perdeu a prioridade no planejamento da ACIAP. “Somos cobrados por campanha, mas quando realizamos temos baixa adesão”, explicou o presidente.

 

Mais fotos:

 

Fonte: Assessoria de Imprensa.

 

Deixar Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Itens necessarios estão marcados *

*