Sampaio Notícias

Três são condenados por participação na morte de Fábio Tranin

A Justiça de Paranavaí condenou, pelo crime de latrocínio, três homens por envolvimento na morte do arquiteto paranavaiense Fábio Tranin, de 53 anos. Os envolvidos foram presos, aproximadamente, 15 dias depois do crime e receberam a condenação na semana passada, na quinta-feira (5), quando a sentença foi publicada.

De acordo com a denúncia apresentada pelo Ministério Público, por volta das 9h20 do dia 29 de agosto de 2017, Jeferson da Silva Nonato, Alan Dias da Silva e Israel Jonatas dos Santos chegaram até a casa do arquiteto, que estava em obras, para furtar uma grande quantidade de dinheiro. De acordo com a sentença da condenação os homens “foram para roubar; possivelmente, no dia dos fatos, seria feito o pagamento dos trabalhadores da obra e dos que prestavam serviços em propriedade rural mantida por Fábio Tranin;”, diz o documento.

Segundo o MP, eles receberam essa informação previamente. “Diante da informação recebida, reuniram-se, ajustaram a divisão de tarefas, revestiram-se com armas de fogo, tudo para a prática de crime contra o patrimônio e contra as vítimas, Fábio Willian Tranin e sua genitora Geny Santos Tranin”, detalha a denúncia.

Ainda de acordo com a sentença, não foi revelado pelos acusados quem teria passado a informação de que na casa do arquiteto havia grande quantia em dinheiro. Conforme o documento, a empregada doméstica de Fábio Tranin suicidou-se durante as investigações, e denúncias, não confirmadas, relatavam possível vínculo de amizade do marido dela com Israel e Jeferson.

O documento diz ainda que, Israel Jonatas dos Santos ficou responsável por fornecer uma das armas de fogo utilizadas na ação e dar fuga a Jeferson da Silva Nonato depois do crime. Já para os outros dois envolvidos, Jeferson da Silva Nonato e Alan Dias da Silva, coube a tarefa de invadir a casa e roubar o dinheiro.

A investigação apontou que Nonato e Silva chegaram ao local em uma motocicleta, carregando, além das armas, equipamentos de jardinagem. Nesse momento, os dois renderam a mãe de Tranin e mais três trabalhadores da obra.

Nonato, então, foi até os fundos do imóvel, onde encontrou Fábio Tranin que, ao ver o acusado, tentou fechar a porta de vidro para impedir a abordagem. Nessa hora, Nonato atirou e alvejou a vítima na cabeça.

Diante das acusações, o juiz Rodrigo de Mais da 1ª Vara Criminal da Comarca de Paranavaí, condenou Alan Dias da Silva a 20 anos de prisão, Israel Jonatas dos Santos a 23 anos e 4 meses e Jeferson da Silva Nonato a 35 anos, 6 meses e 20 dias de reclusão. O juiz estabeleceu, ainda, o cumprimento das penas em regime inicial fechado. 

Os três acusados já estavam presos na delegacia de Paranavaí, local onde devem começar a cumprir a pena, após a condenação.

O Portal da Cidade entrou em contato com o advogado que defende os três condenados, Magno Eugênio Marcelo Benomino da Silva, mas ele não quis se pronunciar sobre o caso. 

Fonte: Portal da Cidade Paranavaí

Deixar Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Itens necessarios estão marcados *

*