SANTA CASA DE PARANAVAÍ-Residência Médica beneficia diretamente nossa população”, diz vereador Leônidas

O vereador Leônidas Fávero Neto destacou da tribuna da Câmara Municipal a importância do programa de Residência Médica da Santa Casa de Paranavaí, “que beneficia diretamente a população, principalmente a mais carente, pois são médicos em formação para atendimento no Sistema Único de Saúde. Segundo ele, que é cirurgião e chefe da cirurgia geral do hospital, só na sua especialidade, os procedimentos passaram de 30 para mais de 100 ao mês. “Estamos atendendo os mais carentes diminuindo de forma impactante as filas”, disse Fávero.

O vereador fez o pronunciamento a propósito da visita do secretário de Estado da Saúde, Michele Caputo Neto, a Paranavaí no último dia 17, quando anunciou a liberação de recursos, parte deles para a Santa Casa. Lembrou que o hospital enfrenta algumas dificuldades, já que presta os serviços de maior complexidade do município e a remuneração não é compatível com o custo. “Mas temos que enaltecer o Programa de Residência Médica da Santa Casa”, sublinhou o vereador.

Na semana passada a Santa Casa promoveu a formatura da segunda turma de residentes, nas especialidades de cirurgia geral, pediatria, clínica médica e oftalmologia. “Este ano vamos ter as cadeiras de anestesiologia e ginecologias e obstetrícia”, lembrou o cirurgião e vereador.

Ainda da tribuna da Câmara, Fávero Neto disse que “Paranavaí precisa diminuir a sua dependência, no que tange a especialidades, dos grandes centros. E este tipo de atuação (residência médica) faz com que médicos formados na nossa casa permaneçam na nossa cidade, melhorando a qualificação de nossos médicos, atendendo melhor a nossa população e elevando os níveis de saúde da nossa cidade”.

Em seu pronunciamento, o vereador Leônidas parabenizou o presidente do COREME (Conselho de Residência Médica), Jorge Pelisson e o diretor-geral da Santa Casa, Héracles Alencar Arrais, por acreditarem na idéia e pela coragem em instituir o programa, quando “muitos combatiam, sejam pessoas da sociedade, seja alguns médicos”.

“Hoje é uma realidade que não tem como voltar atrás. Seria impossível hoje pensar a Santa Casa sem o trabalho dos residentes”, sentenciou Fávero Neto, acrescentando que a Residência Médica agregou valor ao hospital. “Para se ter uma idéia, na cirurgia do tratamento de obesidade – que nós tínhamos apenas oito cirurgias ao mês – graças ao trabalho Dops residentes, nós pudemos elevar para 22 cirurgias/mês”, citou.

O médico lembrou também que, graças ao empenho da vereadora Zenaide Rosa Borges, será possível reduzir a longa fila de crianças que estão a espera de uma cirurgia de fimose, que começarão a ser feitas na residência de cirurgia geral. A própria vereadora, que é funcionária da Secretaria Municipal de Saúde, em aparte, confirmou que hoje não há fila de espera para cirurgia geral e as cirurgias de fimose, que estavam, sendo feitas em Curitiba, para onde eram encaminhados os pacientes, passarão a ser feitas em Paranavaí pelos residentes. “E se Deus quiser vamos zerar esta fila também”, disse a vereadora.

Leônidas manifestou a confiança de que a Residência Médica da Santa Casa vai continuar crescendo e disse que “como vereador, é nossa intenção viabilizar a possibilidade de o município também ter vagas de residência na área de saúde comunitária. Estudaremos a forma possível de fazer isso. Já estamos com os estudos avançados para que nós consigamos ter médicos em formação, sob supervisão de médicos especialistas atendendo a população nas unidades básicas de saúde. Isso significa maior qualidade no atendimento, com melhores resultados, com menor custo para a Secretaria Municipal de Saúde, ou seja, é o mundo ideal que a gente procura para o serviço público”.

 

 

Fonte: Assessoria de imprensa

 

 

Deixar Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Itens necessarios estão marcados *

*