Laércio estava sozinho na delegacia, que tem quatro celas e mais de 30 presos

Policial vive momentos de terror nas mãos de presos rebelados em Icaraíma

nivaldo-santos

O investigador da Polícia Civil de Icaraíma Laércio Graciano passou momentos de horror nas mãos de cinco presos que se rebelaram na manhã de domingo (3). Ao abrir uma das celas para o banho de sol, por volta das 8h30g, ele foi atacado, espancado e feito refém.

Laércio estava sozinho na delegacia, que tem quatro celas e mais de 30 presos, mais que o dobro da capacidade. Além da superlotação, falta pessoal e estrutura para o trabalho.

Um dos bandidos, Juraci de Oliveira Lopes, conhecido como “Corimba”, roubou a arma do policial e tentou atirar várias vezes contra ele. Frustrado por não conseguir destravar a pistola, Corimba atacou Laércio violentamente, com socos, chutes e coronhadas.

Dieferson Rodrigues Peres, João Paulo Barbosa da Silva, Luiz Carlos dos Santos e Elizeu Miranda de Souza também participaram das agressões e fugiram juntamente com Corimba, o chefe da rebelião. Eles são acusados de crimes como tráfico de drogas, latrocínio, assassinato, entre outros.

Socorrido por presos do regime semi-aberto que testemunharam tudo, o policial foi levado muito machucado ao Hospital Municipal. Foram mais de 20 pontos só na cabeça. Laércio tem lesões por todo o corpo e está com o rosto muito inchado.
Em 25 anos de serviços prestados, essa é a primeira vez que acontece algo assim com o policial.

A delegacia tem capacidade para 16 presos, mas estava com 32 no momento da rebelião.

 Fonte: O Bem Dito

Deixar Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Itens necessarios estão marcados *

*