Focos de larva do mosquito da dengue são encontrados em mutirão no Jardim São Jorge

Morador do Jardim Vista Alegre há anos, o seu Claudomiro Amorim Reis vive em constante perigo. A explicação está no terreno ao lado de sua casa, que está abandonado e virou local de habitação de ratos, cobras, escorpiões e do mosquito da dengue. Mesmo cuidando do seu próprio quintal, o descuido de outros moradores pode gerar um grande problema para ele.

 

“Vivo essa dificuldade há algum tempo. Sempre tenho que passar veneno para não correr o risco de esses animais peçonhentos entrarem na minha casa. Faço a minha parte, mantenho meu quintal limpo e procuro eliminar qualquer foco de dengue na minha casa. Mas não depende só de mim, os outros também precisam fazer a sua parte”, lamentou o morador.

 

Essa foi uma das histórias encontradas por voluntários que participaram de mais uma ação da Corrente do Bem, neste sábado (18), em um mutirão de conscientização contra a dengue no Jardim São Jorge. A região do Jardim São Jorge foi escolhida por ter o maior número de casos confirmados de dengue. Num perímetro de duas quadras são dois casos confirmados, além disso, o bairro tem o segundo maior índice de infestação de larvas do mosquito – 4,7. 

 

Só no terreno ao lado da casa do seu Claudomiro, a equipe da Vigilância em Saúde encontrou cinco focos de dengue. O prefeito Carlos Henrique Rossato Gomes (Delegado KIQ), secretários e representantes de diversas entidades percorreram aproximadamente 30 quarteirões e visitaram 800 imóveis.

 

Para o prefeito, o trabalho de conscientização é necessário para evitar uma futura epidemia. “A situação que vivemos em 2013 não pode ser repetida, por isso, temos trabalhado incessantemente contra a dengue. Hoje, é uma das nossas maiores preocupações. Sozinhos, não conseguimos fazer nada, mas com a participação da população, com a união de forças, vamos fazer de Paranavaí uma cidade melhor, limpa e sem perigo de infestação do mosquito da dengue. Agradeço a cada um que se dispôs a acordar cedo neste sábado para participar de mais uma ação da Corrente do Bem”, ressaltou KIQ.

 

Até o momento, Paranavaí já tem 103 casos notificados e nove confirmados, mas o número vem aumentando e causando preocupação na cidade. “Procuramos fazer um trabalho de conscientização da população, mas a partir de março, vamos começar a aplicar multas. A primeira multa está na faixa de R$ 400, e caso a pessoa seja reincidente, o valor pode dobrar”, disse a diretor da Vigilância em Saúde, Verônica Gardin.

 

Para a secretária de saúde do município, Andreia Vilar, “é muito importante ter o apoio de voluntários para ações como essa. Não vamos parar por aqui, vamos fazer quantos mutirões forem necessários, mas precisamos da ajuda da população para que não tenhamos uma epidemia. A dengue é perigosa e pode tirar a vida de muitas pessoas se não for tratada com a devida seriedade”, afirmou.Durante a ação, três caminhões e uma retroescavadeira ajudaram os voluntários para a retirada de lixo das casas. Foram encontrados vários recipientes com água parada e focos de larva do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, Chikungunya e Zika.

 

Fonte: Secretaria de comunicação social-Prefeitura de Paranavaí.

 

Deixar Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Itens necessarios estão marcados *

*