A FIMAN será realizada de 20 a 22 de novembro em Paranavaí, no Parque de Exposições Costa e Silva. Cerca de 100 empresas da cadeia produtiva das indústrias de mandioca deve participar do evento, que, seguindo estimativas, será visitada por cerca de 5 mil pessoas. (Foto divulgação)

FIMAN: Organização quer participação do Sistema Estadual de Parques Tecnológicos

A Comissão Organizadora da II Feira Internacional da Mandioca (FIMAN) vai buscar apoio do Cepartec (Conselho Estadual de Parques Tecnológico), para a realização da Feira. O Conselho é o gestor do Sistema Paranaense de Parques Tecnológicos, que vai ordenar e integrar ações de pesquisa e inovação tecnológica, buscando a participação de universidades e institutos de pesquisas, alunos, pesquisadores e setor privado. Em Paranavaí deve ser instalado o Parque Tecnológico de Agroinovação (Agro+I).

Na quinta-feira da próxima semana, dia  será realizado em Paranavaí um evento para tratar do assunto. Nas próximas semanas, representantes da organização devem ir a Curitiba para conversar sobre o assunto com os secretários Mauro Ricardo (Fazenda) e João Carlos Gomes (Ciência e Tecnologia), que fazem parte do Conselho.

 O Conselho é presidido pelo governador Beto Richa tem a participação da Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e Secretaria de Estado da Fazenda, responsáveis pela coordenação, de universidades, de outras sete secretarias, das sete universidades estaduais, além de universidades federais e particulares, do Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), Tecpar, Simepar, Fundação Araucária, federações das indústrias, da Agricultura, das associações comerciais, do comércio varejista e o Sebrae, e dos Parques Tecnológicos de Itaipu e Biopark, de Toledo.

CALENDÁRIO OFICIAL – A busca de apoio do Cepartec foi decidido na reunião desta quinta-feira (07) da Comissão Organizadora da FIMAN, que é composta por representantes da Prefeitura, Associação Comercial, Sindicato Rural, Sociedade Rural do Noroeste do Paraná e Centro Tecnológico da Mandioca (CETEM).

No encontro, que foi realizado no Sindicato Rural, também foi confirmado que a Feira estará inserida no calendário oficial do município. O vereador Lucas Barone apresentou projeto de lei neste sentido, que deve ser votado ainda este ano.

A Comissão Organizadora enviou ofícios às instituições públicas e privadas visando celebrar parcerias para fomentar ainda mais a Feira. A presença de outros países com expositores e visitantes também está sendo estimulada, pois os organizadores vêm iniciando os contatos com o Ministério das Relações Exteriores e a Apex Brasil, a agência brasileira de apoio às exportações.

 

Fonte: Assessoria de imprensa.

 

 

Deixar Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Itens necessarios estão marcados *

*