O prefeito Rogério Lorenzetti confirmou ao DN que ainda não recebeu qualquer solicitação para afastamento, mas adiantou que alguns secretários deverão deixar seus postos para disputar as eleições

Eventuais mudanças no secretariado de Lorenzetti devem ficar para março

2016 é ano de eleições municipais. Os secretários e outros funcionários que ocupam cargos de confiança têm até o mês de março para se afastarem, ficando aptos a participar do pleito. Como até ontem não havia pedidos de desincompatibilização em Paranavaí, as mudanças devem acontecer apenas no prazo limite.

O prefeito Rogério Lorenzetti confirmou ontem à tarde que não recebeu qualquer solicitação para afastamento imediato. Mas, antecipa que alguns secretários deverão deixar seus postos para disputar as eleições, especialmente na condição de postulantes a vereador.

Dentre os possíveis candidatos estão o secretário de Esporte e Lazer, Márcio Gonçalves, a secretária de Educação, Aparecida Gonçalves, o secretário de Trânsito e Proteção à Vida, Nivaldo Mazzin (que tem se posicionado como pré-candidato a prefeito), e o secretário de Saúde, Agamenon Arruda de Souza.Também são citados os secretários de Desenvolvimento Urbano, Moacir Ferreira Maciel, e o secretário de Infraestrutura, Eurípedes Lemes da Silva.

Lorenzetti entende que outros integrantes da sua equipe também têm potencial. Opina que a equipe dispõe de nomes que poderão ajudar no desenvolvimento da cidade com cargos eletivos.

Por se tratar do último ano da gestão, o prefeito acena com a possibilidade de nomear funcionários de carreira para os cargos eventualmente vagos por conta de candidaturas.

Atualmente a Secretaria de Administração está vaga. O servidor de carreira, Edson Hedler, responde interinamente pela secretaria de Meio Ambiente desde o ano passado.

FOCO NA ADMINISTRAÇÃO – Questionado se havia recebido convite do PSC para se filiar, Lorenzetti disse que tem convite de diversos partidos. Mas, reforça que não está saindo do PMDB e que a sua prioridade é o último ano de administração. Reeleito em 2012, Lorenzetti não disputa o pleito de 2016.
O partido (PMDB) vive dias de turbulência e não chega a um consenso sobre a composição do Diretório Municipal. O presidente da Comissão provisória é o vereador Valter dos Reis. Como avalia o prefeito, o presidente tem feito um bom trabalho para reestruturar o partido e chamar a eleição para o novo diretório, o que deve acontecer até o próximo mês.

No último final de semana, em entrevista ao Diário do Noroeste, Lorenzetti afirmou que sairia do partido, caso o ex-presidente Lauro Machado fosse reconduzido ao posto. Ele diz que não se trata de um problema pessoal, mas que Machado já teria cumprido a sua missão na direção do PMDB.

Lauro Machado não vê relação entre a sua condição de presidente e permanência do prefeito. Neste sentido, defende, Lorenzetti já estaria propenso a deixar o partido.

Fonte: Diário do Noroeste

IJD PROJETOS

Deixar Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Itens necessarios estão marcados *

*