A reposição das aulas iniciou no ano passado com a adesão da sexta aula e com aulas aos sábados. Mesmo assim, algumas unidades precisaram estender o calendário até fevereiro.

Escolas da rede estadual se preparam para volta às aulas

As escolas da rede estadual de ensino estão sendo preparadas para receber os estudantes que não concluíram o ano letivo de 2015 devido às paralisações dos professores. As atividades de reposição retornam no dia 1° de fevereiro. Para os estudantes que concluíram o ano letivo em dezembro do ano passado as aulas iniciam no dia 29 do mesmo mês.

Segundo levantamento da Secretaria de Estado da Educação junto aos Núcleos Regionais, 40% das 2,1 mil unidades encerraram o ano letivo de 2015 em dezembro passado, mas 60% só concluirão a reposição de aulas no mês de fevereiro.

Funcionários do Colégio Estadual Costa Viana, em São José dos Pinhais, um dos maiores da Região Metropolitana de Curitiba (RMC), fazem os últimos trabalhos de limpeza da escola para receber os alunos, que vão repor aulas em fevereiro.

Em dezembro do ano passado direção e professores se reuniram para avaliar as atividades pendentes e definir a reposição. “Definimos quais foram as pendências e vamos trabalhar para repor todas elas. A nossa expectativa é estarmos com o calendário em dia para que possamos começar o ano letivo de 2016 sem nenhuma pendência”, frisou o diretor Ronaldo Pazinatto.

Em Londrina, no Norte do Estado, mais de 1.300 alunos do Colégio Estadual Professora Maria José Aguilera devem retornar às salas de aula no dia 1.º de fevereiro para a reposição do calendário. Segundo o diretor Norberto Giacomini, todas as disciplinas serão repostas a tempo para o início do ano letivo. “Os pais e alunos podem ficar tranquilos que a reposição vai acontecer antes do início do ano letivo sem nenhum prejuízo pedagógico”, afirmou.

Todas as escolas possuem merenda suficiente para servir todas as refeições até o mês de março, quando será feita uma nova entrega dos alimentos. O transporte escolar também funcionará normalmente durante os dias de reposição. O governo do Estado decidiu pagar duas cotas extras (de R$ 9 milhões cada) aos municípios para custear o transporte dos estudantes da rede pública durante o período de reposição.

CALENDÁRIO – A reposição das aulas iniciou no ano passado com a adesão da sexta aula e com aulas aos sábados. Mesmo assim, algumas unidades precisaram estender o calendário até fevereiro.

O calendário escolar de 2016 foi elaborado para que os estudantes não sejam prejudicados. “O calendário para o ano letivo foi pensado para que o aluno tenha assegurado o seu direito de estudar sem nenhum prejuízo”, lembrou a superintendente da Educação, Fabiana Campos.

A reposição das aulas foi organizada pelos 32 Núcleos Regionais de Educação (NREs) para atender as demandas de cada regional, já que houve diferentes situações durante a greve dos professores. Algumas escolas funcionaram normalmente, outras fecharam ou funcionaram parcialmente.

PRAZO MAIOR – Atendendo pedido da Secretaria de Estado da Educação, a Universidade Federal do Paraná vai aguardar até o dia 2 de março a entrega dos certificados de conclusão do ensino médio dos estudantes que foram aprovados no vestibular da instituição.

Saiba mais sobre o trabalho do governo do Estado em:

http:///www.facebook.com/governopr e www.pr.gov.br

Áudio

Fonte: Agencia Estadual de Noticias

BIG PIZZA NOVO

Deixar Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Itens necessarios estão marcados *

*