Matinhos, 24 de Dezembro de 2015

Corpo de Bombeiros já fez 594 resgates e distribuiu 23,7 mil pulseirinhas

O Corpo de Bombeiros registrou nos primeiros 30 dias do Verão Paraná 682 incidentes na água, com 594 resgates e oito óbitos por afogamento. No primeiro mês da temporada anterior foram feitos 608 resgates e houve seis óbitos por afogamento. Já o número de advertências caiu de 20.553 para 17.193 neste verão, e o número de orientações passou de 34.221 para 41.763.

Os dados foram divulgados nesta terça-feira (24) em entrevista coletiva com o major Paulo Roberto Lima, secretário-executivo do Verão Paraná, e representantes dos demais órgãos do Governo do Estado que atuam no Litoral para garantir conforto e segurança aos moradores e veranistas. Entre eles, a segurança pública, Sanepar, Copel, Defesa Civil, Esporte e Turismo. Os dados correspondem ao período de 22 de dezembro de 2016 a 23 de janeiro de 2017 e a comparação é com o mesmo período do verão anterior.

“As ações destes primeiros 30 dias trouxeram resultados altamente positivos, considerando toda a infraestrutura disponibilizada pelo Governo do Estado para atendimento da população no Litoral do Estado”, disse o major Lima. “Conseguimos reduzir índices como furtos e roubos e aumentar a qualidade do serviço oferecido com novos equipamentos e investimentos governamentais. No entanto, o mais importante é a união de todos os órgãos em prol de um objetivo comum, melhor atender o cidadão”, afirmou.

CRIANÇAS – Com relação às crianças perdidas e encontradas o número subiu de 318 na temporada anterior para 440 nesta. Na temporada anterior foram distribuídas 18.573 pulseirinhas. O número passou para 23.717 neste ano. Para início de temporada, os casos de incidentes (envenenamento) com águas-vivas também subiram de 5.943 para 23.175.

ORIENTAÇÃO – Os bombeiros atuam nos balneários do Litoral e também nas costas Oeste, Sudoeste e Noroeste. Somente no Litoral são 661 profissionais para as mais diversas atividades de prevenção e perigo (644 bombeiros militares e 17 guardas-vidas civis) nos locais de banho e de maior concentração de veranistas. Eles orientam sobre os cuidados no mar, para evitar afogamentos e outras situações de perigo à vida.

“Focamos na aplicação de guarda-vidas por meio de tático móvel, que amplia o raio de atendimento ao banhista. É um trabalho de prevenção, que atende uma área maior, fiscalizando e orientando as pessoas que possam estar em locais de risco ou não nas praias, dando uma resposta mais rápida para algumas ocorrências. Os quadriciclos dão agilidade nas ações”, explica o tenente-coronel Paulo.

Além da ação nas praias, também foram registrados neste primeiro mês de atividades 40 ocorrências de incêndio, 77 acidentes de trânsito e 82 de prevenção e auxílio. No mesmo período do verão anterior foram 57 ocorrências de incêndio, 98 acidentes de trânsito e 131 de prevenção e auxílio.

TEMPO REAL – Nesta temporada, o Corpo de Bombeiros lançou um aplicativo para celular para melhor atender a população. Por meio do telefone as pessoas podem ter acesso à informações em tempo real sobre abertura e fechamento de postos de guarda vidas, alertas em relação à águas-vivas, mau tempo, incidência de raios, descargas atmosféricas.

“Nos preparamos como nos demais anos, capacitando o nosso pessoal para que possamos dar um atendimento diferenciado para a sociedade. Também estamos trabalhando com novas tecnologias e estratégias, pois nosso objetivo é garantir a segurança dos banhistas”, diz o Comandante do 8º Grupamento de Bombeiros (8º GB) e Coordenador do Verão Paraná pelo Corpo de Bombeiros, tenente-coronel Paulo Henrique de Souza.

Fonte: Agencia Estadual de Notícias

 

 

Deixar Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Itens necessarios estão marcados *

*