Conselho vai aprimorar políticas públicas para a juventude

O governador Beto Richa empossou nesta segunda-feira (2), no Palácio Iguaçu, em Curitiba, os novos membros do Conselho Estadual da Juventude. O órgão, que estava inativo desde 1988 e foi reativado em maio deste ano, por ato do governador, é composto por 25 conselheiros titulares e cinco suplentes de todas as regiões do Estado.

Eles foram escolhidos por eleição popular em setembro e representam o poder público e a sociedade civil. São conselheiros representantes de todas as regiões do Estado e de diversos segmentos, como juventude urbana e rural, entidades esportivas, de representação da mulher, do jovem negro, partidos políticos.

A formação do Conselho, afirmou Richa, retrata o diálogo do Governo Estadual com todos os setores da sociedade. “Todas as regiões e segmentos estão representados no Conselho da Juventude. Seus conselheiros foram eleitos de forma democrática e transparente”, disse. “Deste órgão sairão ideias e propostas que ajudarão a desenvolver melhores políticas públicas para os jovens paranaenses, para garantir-lhes uma vida e um futuro melhor”, afirmou.

O governador também destacou os projetos já desenvolvido pelo Governo do Estado, como o Território da Juventude (espaços de convivência e referência para a população jovem e suas famílias), Geração Atitude (de apoio à formação cidadã de estudantes paranaenses), e a Rede Jovem (busca a emancipação e proteção de jovens de 15 a 29 anos que se encontram em situação de alta vulnerabilidade social no Paraná).

 

O governador também ressaltou a política do governo estadual para garantir o primeiro emprego. Todas as empresas instaladas no Estado com o apoio do programa Paraná Competitivo devem empregar jovens aprendizes. “O Paraná foi um dos estados brasileiros que mais contratou jovens neste ano”, disse Richa.

PLANO ESTADUAL – Vinculado à Casa Civil, por meio da Assessoria Especial de Juventude, o conselho é um órgão colegiado de caráter consultivo. De acordo com o assessor especial de Juventude, Edson Lau Filho, o principal objetivo do órgão é reestruturar o Plano Estadual da Juventude. O plano é da década de 1990 e está defasado em relação às demandas de hoje.

“O Conselho será um espaço de diálogo, de promoção de direitos e também de fiscalização. O conselho tem o dever de ajudar o governo a fazer políticas públicas”, explicou Edson Lau. “Cada deliberação poderá orientar várias ações do governo, além do desenvolvimento de campanhas e outras pautas relacionadas à juventude”, disse.

O órgão também dará suporte à criação de conselhos municipais e articulará, junto ao Governo do Estado, para oficializar por lei o Conselho da Juventude, que hoje é oficializado por decreto. “Foram mais de 20 anos sem o conselho, uma demanda muito grande das entidades que representam a juventude, e que só foi possível com o decreto do governador Beto Richa”, destacou Lau.

PRESENÇAS – Participaram da solenidade o presidente do Conselho de Educação do Paraná, Oscar Alves; o assessor de Juventude da Secretaria Municipal de Esporte, Lazer e Juventude, Marco Figueiredo; e representantes de outros conselhos estaduais.

BOX

Conselheiros ressaltam diálogo e trabalho conjunto

Para cumprir estas e outras metas o grupo se reunirá a cada três meses. A primeira reunião está prevista para este mês. Nela, será aprovado o regimento interno, que possibilitará a eleição da mesa diretiva. Os encontros serão por webconferência, pois os conselheiros ficam em cidades distintas.

O presidente Estadual da Central Única das Favelas (Cufa), José Antonio Campos Jardim, afirmou que o grande desafio foi retomar o funcionamento do conselho. “Os jovens necessitam de políticas públicas, principalmente de cultura, esporte e lazer. Como membro do conselho, vou buscar atuar para que as políticas existentes ou que serão criadas, cheguem até a juventude”, destacou.

Representando a Secretaria de Estado do Esporte e Turismo, Diogo Moya afirmou que a retomada do órgão representa um importante espaço de diálogo do Governo do Estado com a sociedade civil. “Nosso objetivo é trabalhar em conjunto para desenvolver projetos que resultem em projetos para os jovens”, disse.

Alexandre Leal, secretário de Juventude Agrária e Meio Ambiente da Federação dos Trabalhadores da Agricultura do Paraná (Fetaep), ressaltou a necessidade de políticas específicas para os jovens do campo. “Esperamos que este conselho venha discutir e suprir as necessidades dos jovens. Nosso maior desafio hoje é a sucessão rural, estabelecer políticas públicas adequadas e criar condições para que os jovens permaneçam trabalhando no campo”, salientou.

Fonte: Agência Estadual de Notícias

Deixar Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Itens necessarios estão marcados *

*