Comissão Organizadora da Feira Internacional da Mandioca (FIMAN) se reuniu nesta sexta-feira 08/04

Começa organização da rodada de

negócios e das palestras da FIMAN

O Cozinha Brasil, do Sesi, também confirmou presença na Feira

A Comissão Organizadora da Feira Internacional da Mandioca (FIMAN) se reuniu nesta sexta-feira, dia 8, com a gerente de Relações Sindicais da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (FIEP), Maria Aparecida Lopes, e o presidente do Sindicato das Indústrias de Mandioca do Paraná, João Eduardo Pasquini, para iniciar a organização da rodada de negócios e das palestras que acontecerão durante o evento.

Durante a reunião também ficou definida a participação da “Cozinha Brasil”, do Serviço Social da Industrial (Sesi/PR), durante a Feira. Trata-se de um programa que promove ações de educação alimentar e nutricional com o objetivo de elevar o nível de saúde e qualidade de vida das pessoas, por meio de orientação de nutricionistas que estimulam uma alimentação de alto valor nutritivo de baixo custo.

Durante a FIMAN, expositores, investidores e visitantes poderão assistir palestras sobre novas tecnologias, logística reversa, cenários econômicos e produção de energia a partir do biogás. Algumas experiências poderão ser conhecidas in loco, através de visitas técnicas.

Também nos próximos dias, a coordenação da Feira deve anunciar detalhes das rodadas de negócos, que terão a participação, moderação e consultoria de técnicos da FIEP, Sebrae e da Agência Brasileira de Promoção de Exportação e Investimentos (Apex Brasil). Investidores nacionais e estrangeiros participarão das rodadas. Agentes financeiros estarão presentes nestes contatos comerciais.

HISTÓRICO – A Feira Internacional de Mandioca será realizada de 22 a 24 de novembro no Parque de Exposições de Paranavaí. Segundo o presidente da Comissão Organizadora, Maurício Gehlen, será um marco para o setor, pois a Feira será a primeira do mundo reunindo a cadeia produtiva que utiliza a mandioca como matéria-prima. “Existem feiras segmentadas, como a da panificação, por exemplo. Mas que reúne todos os setores que utilizam a fécula de mandioca será a primeira”, diz ele. O amido de mandioca tem mais de 800 aplicações, em produtos alimentícios, farmacêuticos, cosméticos, papel e celulose, etc. “Neste grande evento vamos promover as empresas do setor, especialmente as indústrias de transformação, seus fornecedores e clientes, fortalecendo o segmento”, completa.

O Paraná é o maior produtor de fécula do Brasil e a cidade de Paranavaí é pólo da maior região produtora de mandioca para fins industriais e referência mundial de produtividade e qualidade. A FIMAN vai acontecer no centro da região responsável por 70% da produção de mandioca e 65% da capacidade industrial instalada no Brasil. É uma oportunidade única para quem quer se aproximar a aprofundar seus conhecimentos sobre o setor.

A Feira é uma realização do SIMP e conta com o apoio da Associação Brasileira de Produtores de Amido de Mandioca (ABAM), Sistema FIEP, Prefeitura de Paranavaí, Centro Tecnológico da Mandioca (CETEM), Associação Comercial e Empresarial de Paranavaí (ACIAP), Sebrae, Sociedade Rural do Noroeste do Paraná e Sindicato Rural de Paranavaí. A organização está a cargo da Combo ADN – Planejamento e Organização de Eventos Especiais.

Fonte: Jorge Roberto

parceiros 01

Deixar Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Itens necessarios estão marcados *

*