Imagem da Internet

Acusados negam autoria do assalto ao Sicredi de Guairaçá

Dois suspeitos de participação no assalto à agência da cooperativa de Crédito Sicredi de Guairaçá foram presos em Paranavaí numa ação conjunta das polícias Civil e Militar. Eles negam o crime, mas, com base nos indícios, foram autuados em flagrante. Dentre os indícios, uma chave de carro e uma grande quantia em dinheiro, de origem desconhecida, que eles carregavam.
O delegado Luiz Carlos Mânica, chefe das 8ª Subdivisão Policial de Paranavaí, detalha que a partir de denúncias dando conta da possível participação da dupla, foi expedido um mandado de busca pelo Poder Judiciário. O mandado foi cumprido anteontem no final da tarde, na casa de um dos suspeitos. 
Com o cumprimento dos mandatos, foram detidos dois homens de 24 e 27 anos. Na casa havia uma quantia significativa em dinheiro (valor não divulgado por questão de segurança), além de cerca de meio quilo de maconha.
Os homens negaram qualquer envolvimento no assalto. Disseram que o dinheiro seria proveniente da venda de gado e outra parte da venda de um estabelecimento comercial em Terra Rica.
Porém, um detalhe chamou ainda mais a atenção. Os policiais apreenderam um veículo Chevrolet Cruze para averiguação. Ocorre que no Cruze havia uma chave de Chevrolet Vectra. 
Pouco depois do crime, um carro deste modelo foi apreendido em Guairaçá e dentro havia alguns objetos e uma quantia em dinheiro, indicando que os ocupantes tiveram que fugir às pressas. A chave liga o carro abandonado. 
Mânica diz que agora compete aos suspeitos provarem a origem do dinheiro. Também cabe a eles uma explicação sobre a chave de veículo. 
“São indícios muito fortes”, analisa o delegado, tanto que a dupla foi autuada em flagrante pelo roubo e também por tráfico de drogas, já que estava com maconha em casa. Um dos suspeitos tem passagem por homicídio e o outro por desobediência. 
Uma mulher foi encontrada no endereço, mas, não teria qualquer relação com os crimes. As investigações continuam, já que outras pessoas estariam envolvidas no assalto.
O assalto aconteceu na última segunda-feira. Conforme os relatos, um grupo fortemente armado rendeu o gerente e um cliente, forçando a entrada no interior da agência. Após a entrada, os assaltantes renderam mais seis funcionários, incluindo o vigilante. Fugiram levando o dinheiro, a arma e o colete do vigilante. 
Nas primeiras informações, a Polícia Civil trabalhava com a possibilidade de tratar-se de pessoas da região. Um dos carros de apoio, Volkswagen Gol, foi encontrado queimado numa estrada entre Amaporã e Planaltina do Paraná. Como houve danos ao prédio, o Sicredi precisou de dois dias para os reparos, voltando a funcionar ontem.

Fonte: Diário do Noroeste

Deixar Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Itens necessarios estão marcados *

*